COI descarta medidas contra venda não autorizada de ingressos

A entidade investiga relato de que os Comitês Nacionais teriam infringindo as regras sobre a venda de entradas

KAROLOS GROHMANN, Reuters

21 de julho de 2012 | 16h59

O Comitê Olímpico Internacional (COI) não adotará qualquer medida provisória contra supostos envolvidos na venda não autorizada de ingressos para os Jogos Olímpicos de Londres, informou o organismo neste sábado. O COI está investigando um relato de que os Comitês Olímpicos Nacionais (NOCs na sigla em inglês) e Revendedores Autorizados de Ingressos (ATRs na sigla em inglês) representando cerca de 54 nações infringiram as regras sobre a venda de bilhetes para Londres 2012.

"As audiências de todas as partes envolvidas estão acontecendo enquanto falamos", disse Mark Adams, porta-voz do COI, aos repórteres. Ele afirmou que a comissão de ética do COI recomendou que a investigação continue para permitir uma análise detalhada de todas as alegações, especialmente no tocante à existência de uma violação deliberada das regras que organizam a venda de ingressos.

"Como resultado, o Conselho Executivo aprovou a recomendação da comissão de ética para que continue sua investigação, já que no momento não está em condição de recomendar medidas provisórias às vésperas da Olimpíada de 2012", disse o COI em um comunicado.

Uma reportagem do jornal britânico Sunday Times disse que vários NOCs e ATRs estavam se oferecendo para comprar e vender bilhetes fora de seus territórios, para vender bilhetes com preços inflados ou vendê-los a revendedores não autorizados. A Olimpíada de Londres começa no dia 27 de julho, e a maioria dos eventos já teve seus ingressos esgotados pelo sistema de vendas convencional.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.