Salvatore Di Nolfi/AP
Salvatore Di Nolfi/AP

COI destaca equilíbrio da disputa por Jogos de 2016

Presidente Jacques Rogge admite que principal ponto das apresentações foram os aspectos financeiros

AE-AP, Agência Estado

17 de junho de 2009 | 14h43

A disputa para sediar os Jogos Olímpicos de 2016 está muito equilibrada, de acordo com Jacques Rogge, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI). A avaliação foi realizada nesta quarta-feira, quando as quatro cidades que lutam para receber o evento realizaram apresentações ao COI em que reiteraram o apoio dos líderes de seus governos e a estabilidade financeira dos projetos.

Veja também:

link Rio valoriza equilíbrio financeiro para sediar Olimpíada

link Chicago rejeita favoritismo pela Olimpíada de 2016

"Eu sou um homem de sorte por não ser obrigado a votar", comentou. "Vai ser uma escolha muito difícil para os meus colegas. Eu posso dizer, muito claramente, que as quatro cidades candidatas são capazes de sediar soberbamente os Jogos", elogiou.

Rio de Janeiro, Chicago, Madri e Tóquio se apresentaram aos eleitores do COI em um dos últimos eventos importantes antes da eleição, em Copenhague, no dia 2 de outubro. As reuniões, realizadas com as portas fechadas no Museu Olímpico, contaram com a participação de 93 dos 107 membros do COI.

Em um ambiente de recessão mundial, as garantias econômicas foram o tema principal das apresentações de 45 minutos e da parte reservada para perguntas de outros 45 minutos. "Houve uma ênfase em considerações financeiras", admitiu Rogge.

VEJA AS DECLARAÇÕES DE REPRESENTANTES DE CADA CIDADE CANDIDATA:

RIO DE JANEIRO

Henrique Meirelles, presidente do Banco Central

"Se espera que o Brasil saia desta crise em crescimento, de forma sustentável. Nossos investimentos estão voltando ao Brasil. Tudo isto dá garantias de que o Brasil está uma posição para atingir este objetivo e aproveitar economicamente os Jogos".

MADRI

Alberto Ruiz-Gallardón, prefeito da cidade

"Tivemos a oportunidade de mostrar uma candidatura muito sólida que, em tempos de crise e 77% das infraestruturas aprovadas, é garantia absoluta de segurança. O sucesso de Madri jamais se fundamentará na fraqueza de outros, mas no fato de sermos os melhores".

TÓQUIO

Governador metropolitano da cidade, Shintaro Ishihara

"Temos US$ 4 bilhões prontos para investimento. Explicamos (no evento do COI na Suíça) por que somos a candidatura mais segura, mais confiável e que mais garantias oferece. É o momento de Tóquio".

CHICAGO

Presidente e diretor-executivo da candidatura, Pat Ryan

"Temos um modelo de cooperação Público-Privada, que pode alcançar US$ 2 bilhões. Oferecemos aos membros do COI garantias mais que adequadas. Vamos ver como reagem".

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadasJacques RoggeCOIRio 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.