COI proíbe redes sociais a candidatos na próxima eleição

O Comitê Olímpico Internacional decidiu restringir as regras para as eleições de 2013. Aprovado nesta semana, o novo código de conduta veta a realização de debates e a utilização das redes sociais nas campanhas dos futuros candidatos a suceder o atual presidente Jacques Rogge.

AE, Agência Estado

09 de dezembro de 2011 | 17h21

As novas regras foram elaboradas pela Comissão de Ética do COI e já estão em vigor. "A promoção da candidatura para a presidência deve excluir qualquer forma de publicidade, incluindo o uso de novas mídias e redes sociais", divulgou a entidade.

O candidato também não poderá participar de eventos públicos "de qualquer tipo" para se promover. "Os candidatos não podem comparecer a debates públicos". O código prega ainda o cuidado com a imagem e o respeito mútuo entre os pretendentes ao cargo de presidente.

As regras destacam ainda que os candidatos estão proibidos de receber "ajuda direta ou indireta, financeira, material ou de qualquer tipo dos envolvidos nas ações olímpicas". O código também se aplicará aos membros da entidade, patrocinadores e outros integrantes dos eventos olímpicos. O objetivo do COI é "prevenir excessos" durante as eleições.

Entre os possíveis candidatos à presidência do COI estão o alemão Thomas Bach, atual vice-presidente, o porto-riquenho Richard Carrion, membro do comitê executivo, os suíços Denis Oswald e Rene Fasel, também do comitê executivo, e o ex-atleta e diplomata Ser Miang, de Cingapura.

Tudo o que sabemos sobre:
COIeleiçãoredes sociais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.