Alexander Klein/AFP
Alexander Klein/AFP

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

COI pune mais cinco atletas russos por doping nos Jogos de Sochi

Aleksei Negodailo, Dimitri Trunenkov, Yana Romanova, Olga Vilukhina e Sergei Chudino foram banidos do esporte

Estadão Conteúdo

27 Novembro 2017 | 18h10

Às vésperas da decisão sobre a participação russa nos Jogos de Inverno de 2018, a Rússia voltou a virar notícia nesta segunda-feira por conta de doping. O Comitê Olímpico Internacional (COI) baniu de forma definitiva cinco atletas do país, incluindo dois medalhistas de ouro na Olimpíada de Inverno de 2014, em Sochi, na Rússia.

+ Bicampeão olímpico e outros 3 russos são banidos dos Jogos de Inverno

+ COI pune mais quatro atletas russos por doping nos Jogos de Inverno

Os medalhistas de ouro são Aleksei Negodailo e Dimitri Trunenkov, do bobsled. Todos os seus resultados nos Jogos de 2014 foram anulados, assim como os da equipe, da qual fazia parte também o astro Aleksandr Zubkov.

O COI suspendeu também Yana Romanova e Olga Vilukhina, que conquistaram a medalha de prata no biatlo dos Jogos de Sochi, e Sergei Chudino, que participou da prova do skeleton.

A entidade não revelou os detalhes sobre os testes antidoping. Segundo o COI, estas informações serão reveladas posteriomente. Além disso, o comitê informou que novos casos serão avaliados nas próximas semanas, o que pode complicar ainda mais a situação da Rússia em sua tentativa de disputar os Jogos de PyeongChang, na Coreia do Sul, em fevereiro de 2018.

No começo deste mês, o COI já havia punido 10 atletas russos do esqui cross-country por conta de doping. Os casos fazem parte da longa investigação sobre o doping sistemático, e com o apoio do estado russo, nos Jogos de Sochi. Os testes positivos levaram a diversas punições no esporte russo e impediram esportistas do atletismo de participar dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

Em razão destes casos de doping em série, a Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) manteve a suspensão à Rússia no dia 16 deste mês, por considerar que dirigentes e entidades do país não cumpriram duas exigências para serem liberados para competir internacionalmente.

Diante desta decisão e dos casos recentes, como o anunciado nesta segunda-feira pelo COI, a Rússia fica em situação complicada para receber a decisão final do comitê, marcada para o dia 5 de dezembro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.