COI ratifica novas provas nos Jogos de Inverno de 2018

O Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou nesta segunda-feira a inclusão de novas modalidades no programa dos Jogos de Inverno de 2018, em Pyeongchang, na Coreia do Sul. Serão quatro novas disputas dentro do snowboard, curling, esqui alpino e patinação de velocidade

Estadão Conteúdo

08 Junho 2015 | 13h33

No snowboard, a nova disputa se chama "Big Air", enquanto no curling haverá duplas mistas. A mudança no curling era um pedido antigo da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo, que aposta no confronto misto para tentar surpreender os favoritos em 2018.

Na patinação, haverá a disputa do "mass start" e no esqui foi adicionada a competição por equipes. Os acréscimos são válidos tanto para a disputa masculina quanto para a feminina.

As mudanças, definidas pelo Comitê Executivo do COI, visam aumentar a audiência dos Jogos, buscando principalmente o público juvenil. Na edição de 2014 da Olimpíada de Inverno, em Sochi, a entidade já havia incluído as manobras radicais do halfpipe e do slopestyle para atrair a audiência mais jovem.

Desta vez, a principal aposta é o "Big Air", que consiste em uma grande rampa, da qual os atletas se lançam no ar, a vários metros de altura, para fazer manobras antes de aterrissarem em outra rampa. A disputa substitui o paralelo slalom do snowboard, cortado do programa dos Jogos de 2018.

"As mudanças refletem a evolução contínua do programa dos Jogos de Inverno e se baseiam no sucesso das últimas edições", afirmou o COI, em comunicado. "Elas também se fundamentam nas reformas desenhadas na Agenda 2020, que tenta criar mais flexibilidade no programa olímpico."

Para os Jogos de 2018, o COI recomenda a participação de cerca de 2.900 atletas, competindo em 100 provas dentro do novo programa olímpico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.