Reprodução
Reprodução

Coleção com campeões mundiais recebe assinatura de Medina

Publicitário que corre o mundo na busca de autógrafos das lendas do esporte é recebido pela nova sensação do surfe em Maresias

FÁBIO ROSSINI, O ESTADO DE S. PAULO

16 de janeiro de 2015 | 17h36

Conseguir o autógrafo de um campeão mundial já é algo que pode ser comemorado por muita gente. Conseguir a assinatura de mais de 200 atletas é uma tarefa para apenas um homem: Sebastião Pereira, também conhecido como Tião da Bandeira.

O publicitário corre o Brasil e o mundo atrás de autógrafos apenas dos melhores atletas atuais ou antigos. Tião segue apenas uma regra para as assinaturas das preciosas bandeiras: só campeões mundiais e quem subiu no topo do pódio podem ter acesso.

A última aquisição do morador de São Caetano do Sul também foi uma das mais comemoradas: o surfista Gabriel Medina, considerado o novo ídolo esportivo brasileiro após conquistar o título mundial em Pipeline, no Havaí, no final do ano passado.

"O Medina é muito humilde, merece todo o reconhecimento. Tinha um amigo que o conhecia e que contou sobre a bandeira e a minha história. Pouco tempo depois, ele me recebeu na casa dele em um condomínio em Maresias", conta. 

Segundo Tião, o autógrafo de Medina é o terceiro do mundo do surfe - antes do brasileiro, os australianos Mick Fanning e Joel Parkinson assinaram a bandeira - e trata-se também do que levou menos tempo para conseguir.

A procura pelos autógrafos começou em 2007, mas com o tempo, a busca pelos atletas passou a ser mais simples e rápida. "Antes demorava muito para conseguir os autógrafos. Graças a Deus, hoje é mais fácil graças aos contatos. Agora as pessoas já conhecem sobre a história da bandeira, já ouviram falar sobre mim. Isso facilita muito", comenta.

Antes de chegar a um atleta, o publicitário planeja uma forma para tentar uma aproximação. De acordo com Tião, as assessorias de imprensa ajudam bastante neste ponto. "Acredito que no mundo atual, precisamos de só duas ou três pessoas para falar com qualquer pessoa". Apesar das mais de 200 assinaturas, Tião ainda sonha com diversos nomes: Nelson Piquet, Kelly Slater, Robert Scheidt e Torben Grael são apenas alguns desejos.

Mais do que apenas assinaturas, Tião fala com orgulho do peso histórico da bandeira. "No futuro, ela vai para algum museu olímpico, afinal é uma peça única. Ninguém tem algo parecido no mundo. Tenho a assinatura de cinco atletas que infelizmente morreram e também tenho o autógrafo do Michael Schumacher, que passa por um momento de reabilitação", diz.

Uma nova bandeira já é planejada para a Copa de 2018. A ideia é reunir 2018 assinaturas de jogadores de futebol, brasileiros ou estrangeiros, para um leilão no futuro. As assinaturas já começaram a aparecer nos jogos beneficentes de final de ano: Paulo Henrique Ganso, Robinho, Neymar, Dunga e Oscar são alguns que já autografaram. "Vou doar 100% dos ganhos para instituições de caridade", garante

.

Tudo o que sabemos sobre:
SurfeGabriel MedinaTião da Bandeira

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.