Colômbia dá prêmio extra para vencer o Brasil

Diferentemente do que ocorre com a seleção brasileira, na qual a premiação por conquistas sempre foi um assunto tratado internamente e com mistério, os jogadores colombianos já sabem quanto vão ganhar caso consigam classificar o país para a Copa da África do Sul. O grupo comandado pelo técnico Jorge Luis Pinto irá dividir ao final das Eliminatórias a bolada de US$ 2 milhões (R$ 3,6 milhões), o dobro da premiação da disputa passada. A federação lo cal resolveu abrir os cofres por um motivo simples: o país não participou dos dois últimos Mundiais e teme ficar fora outra vez. A premiação jogo a jogo foi mantida e vitórias contra Brasil e Argentina valem mais do que sobre as outras seleções.O presidente da entidade, Luis Bedoya, reuniu-se com o grupo de jogadores, liderados por Mosquera, David Ferreira e Róbinson Zapata, para acertar o prêmio. A discussão dos valores começou durante a Copa América da Venezuela, em que a Colômbia sequer passou da primeira fase. Mas, se o resultado final premiará os atletas colombianos com mais dinheiro, os prêmios por rodada baixaram em relação à disputa para a Copa da Alemanha. Antes, cada jogador recebia US$ 8 mil (hoje cerca de R$ 14,4 mil) por vitória. Agora, vencer na casa dos adversários dará bônus a cada um de US$ 6 mil (R$ 10,8 mil). Se houver empate, o valor cai para US$ 2.500 (R$ 4,7 mil). E, em caso de vitória como mandante, a premiação individual será de US$ 5 mil (R$ 9 mil) - US$ 3 mil a menos que na disputa passada. E o prêmio só será pago se a Colômbia ficar entre os cinco primeiros ao fim do torneio. É claro que para as partidas contra Brasil e Argentina o montante será mais gordo. Bedoya aceitou pagar 50% a mais em caso de vitória contra esses dois adversários, o que motivou ainda mais os atletas para o jogo de hoje no El Campín. Ficou definido ainda que os US$ 2 milhões acertados pela classificação serão repartidos aos jogadores de acordo com as partidas que cada um fizer na competição. Leva mais quem jogou mais.NO ATAQUEComo o jogo será no Estádio El Campín, Jorge Luis Pinto teme ser criticado por falta de coragem. O treinador deverá, assim, escalar um time ofensivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.