Colômbia dá show também na Indy e faz pódio completo

No dia em que conseguiu a classificação inédita para as quartas de final da Copa do Mundo, ao derrotar o Uruguai no Maracanã, a Colômbia pôde comemorar outro grande feito esportivo neste sábado. Na primeira prova da rodada dupla da etapa da Fórmula Indy em Houston (EUA), o pódio foi todo de pilotos colombianos: Carlos Huertas ficou com a vitória, seguido por Juan Pablo Montoya e Carlos Muñoz.

AE, Agência Estado

28 de junho de 2014 | 19h48

Em sua primeira temporada da Indy, Huertas liderou o histórico pódio colombiano neste sábado e conseguiu uma vitória inédita. O jovem piloto de 23 anos, que tinha largado apenas em 19º lugar, assumiu a liderança quando faltavam apenas sete voltas para o final da prova - por causa da chuva, a corrida terminou antes das 90 voltas previstas, ao estourar o tempo máximo de 1 hora e 50 minutos -, após o britânico Justin Wilson parar nos boxes para abastecer o carro.

Veterano de 38 anos, com título da Indy e passagem pela Fórmula 1 no currículo, Montoya chegou logo atrás em segundo lugar. O brasileiro Tony Kanaan seria o terceiro colocado da prova, mas foi atingido pelo norte-americano Graham Rahal no finalzinho e abandonou. O piloto dos Estados Unidos terminou em terceiro, mas acabou sendo desclassificado pelo acidente que provocou, o que fez Carlos Muñoz herdar a terceira posição e completar o pódio colombiano em Houston.

Para o outro piloto brasileiro da categoria, o dia também não foi dos melhores. Hélio Castroneves terminou em nono lugar, mas segue na segunda colocação do campeonato e ainda conseguiu diminuir a sua desvantagem para o líder, o australiano Will Power, que ficou apenas na 14ª posição - agora, a diferença entre os dois é de 33 pontos. Assim, Helinho pode tentar encostar de vez neste domingo, quando acontece a segunda prova da rodada dupla em Houston.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula IndyCarlos Huertas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.