Colombiana vence prova de ciclismo com recorde

A veterana ciclista María LuisaCalle confirmou a boa atuação da Colômbia nos JogosPan-Americanos do Rio de Janeiro nesta terça-feira, aoconquistar o ouro na prova feminina de perseguição individualde 3.000 metros. Calle, de 38 anos, venceu a prova de ciclismo em pista comum tempo de 3min40s531 e estabeleceu um novo recordepan-americano, superando a marca da norte-americana ErinMirabella, de 3min40s827, estabelecida em 1999 pelanorte-americana Erin Mirabella. "Meu treinador me disse que seria recorde e apertei opasso, não pude parar", disse a experiente ciclista ajornalistas. "Estou muito contente, é um recorde que fica pelomenos por quatro anos (...) e por ter conseguido a medalha deouro para a Colômbia." Na final, Calle superou a venezuelana Danielys García, queficou com a medalha de prata e expressou sua admiração pelamedalhista de ouro após a prova. "Havia me preparado para chegar à final contra Maria Luisa,tendo em mente que seria muito difícil vencê-la porque é umacorredora com muita experiência e um exemplo para nós", disse aciclista venezuelana. Na segunda-feira, os colombianos Santiago Botero e LibardoNiño Corredor conquistaram as medalhas de ouro e prata,respectivamente, na prova de estrada contra o relógio. Calle tem uma longa e bem-sucedida história no ciclismo,que inclui o título pan-americano em 1999. Além disso, ganhou o bronze na prova por pontos docampeonato de pista da Olimpíada de Atenas em 2004, mas ocaminho até a celebração da medalha foi longo. A colombiana perdeu o título depois de dar positivo em umteste antidoping, mas recuperou a medalha meses depois quando aUnião Ciclista Internacional (UCI) determinou que ela erainocente. A cubana Dalila Rodríguez ficou com a medalha de bronze naprova desta terça-feira ao superar a salvadorenha EvelynGarcía.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.