Com 11 gols de 'gringos', Brasil bate Argentina e vai à final no polo

Os jogadores que recentemente trocaram de nacionalidade esportiva para defender o Brasil fizeram a diferença para levar à seleção à final do polo aquático masculino nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Juntos, Felipe Perrone, Josip Vrlic, Adria Delgada e Ives Alonso marcaram 11 gols na vitória brasileira por 15 a 9 sobre a Argentina, nesta segunda-feira, na semifinal da competição.

Estadão Conteúdo

13 de julho de 2015 | 22h37

A decisão do ouro, na quarta-feira às 21 horas, vai ser contra os Estados Unidos, numa revanche da disputa da medalha de bronze da Liga Mundial, no fim do mês passado. Na ocasião, o jogo terminou empatado em 10 a 10 e só foi decidido nos pênaltis, com vitória brasileira por 14 a 13.

No Pan, o Brasil conquistou seu resultado mais importante logo na estreia, terça-feira passada, quando ganhou de 11 a 9 do Canadá. Nesse jogo, encaminhou a final. Afinal, sabia que atropelaria (como atropelou) Venezuela e México nas demais partidas da fase de grupos, passando em primeiro à semifinal e fugindo dos EUA.

Diante da Argentina, uma rival histórica, o Brasil era novamente amplo favorito. Abriu 7 a 2 no intervalo e ampliou para 11 a 4 ao fim do terceiro quarto. Depois, relaxou e deixou os argentinos minimizarem o prejuízo.

Adria e Felipe Perrone fizeram três gols cada, enquanto Ives Alonso marcou dois e Paulo Salemi passou em branco. Os quatro obtiveram a naturalização esportiva por vias regulares. Já o croata Josip Vrlic, que se naturalizou mesmo sem ter vínculo com o País, apenas para jogar pela seleção, foi o autor de três gols. Vindos do banco, Bernardo Reis fez dois gols, Grummy e Guilherme Gomes um cada um.

No feminino, o Brasil teve a chance de fugir de uma semifinal contra os EUA, mas ganhou de Porto Rico por um gol a menos do que o necessário. No domingo, levou 16 a 3 das norte-americanas. Por isso, vai decidir o bronze, às 18h (de Brasília) desta terça-feira, contra Cuba.

Tudo o que sabemos sobre:
Jogos Pan-Americanospolo aquático

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.