Com 2 de Chicharito, México bate o Japão em despedida

Apesar de um pênalti perdido, atacante garantiu a única vitória mexicana no torneio

FELIPE ROSA MENDES, Agência Estado

22 de junho de 2013 | 18h13

BELO HORIZONTE -

Xodó da torcida mineira neste sábado, o Japão encerrou a sua participação com três derrotas em três jogos. Mesmo assim, deixa o Brasil com moral depois da grande partida contra a Itália, na rodada passada. Os japoneses haviam sido derrotados por 4 a 3 no melhor jogo da Copa das Confederações até agora.

Com os resultados deste última rodada, o Japão terminou na quarta e última colocação do Grupo A. O México ficou em terceiro, com três pontos. A liderança da chave coube ao Brasil, com nove pontos e 100% de aproveitamento. A Itália, derrotada por 4 a 2 pelos brasileiros, terminou a primeira fase com seis pontos.

O JOGO - Japão e México fizeram um primeiro tempo morno no Mineirão, graças principalmente à eficiência dos mexicanos em neutralizar a velocidade dos rivais. Sem demonstrar cansaço depois da dura batalha com a Itália, na rodada passada, o time asiático tentou surpreender no início e mostrou bom volume de jogos nos primeiros minutos.

Aos 4, Kagawa entrou na área e bateu na saída do goleiro Ochoa, que fez boa defesa. Quatro minutos depois, Endo bateu de longe e Okazaki, dentro da área, desviou para as redes. O árbitro, contudo, assinalou impedimento duvidoso.

Apático em campo, o México se segurou na defesa e logo conteve o ímpeto ofensivo dos japoneses. Aos poucos, passou a cadenciar a partida no meio de campo e controlava a posse de bola sem fazer maior esforço. Em uma evolução gradual, levou perigo somente aos 39 minutos. Guardado, livre de marcação, cabeceou firme e acertou a trave.

Depois do tímido primeiro tempo, o México voltou do intervalo disposto a se impor em campo. E, aproveitando o cansaço evidente dos japoneses, cercou a área adversária. Aos 6 minutos, Jimenez cabeceou com perigo dentro da pequena área, mas Kawashima fez grande defesa à queima-roupa.

Na sequência, o goleiro japonês nada pôde fazer quando Guardado levantou na área e Chicharito se antecipou à zaga para cabecear para o gol, aos 9 minutos: 1 a 0. O mesmo atacante ampliou, em nova cabeçada, aos 20, após cobrança de escanteio na área e desvio de Mier na primeira trave.

O lance praticamente sacramentou a vitória mexicana. Sem esconder o abatimento, o recuado Japão restringia suas investidas no ataque em lances de contragolpe. Na única boa jogada no segundo tempo, o time asiático descontou aos 40 minutos, em finalização de Okazaki, em posição duvidosa, após cruzamento de Endo.

Nos acréscimos, o México teve chance de ampliar o marcador. Mas Chicharito desperdiçou grande oportunidade aos 46 minutos. Em cobrança de pênalti sofrido por ele mesmo, parou na defesa de Kawashima. No rebote, dentro da pequena área, mandou no travessão.

FICHA TÉCNICA

JAPÃO 1 x 2 MÉXICO

JAPÃO - Kawashima; Sakai (Uchida), Kurihara, Konno e Nagatomo (Nakamura); Hosogai, Endo, Okazaki, Honda e Kagawa; Maeda (Yoshida). Técnico: Alberto Zaccheroni.

MÉXICO - Ochoa; Mier, Reyes, Moreno e Torres; Torrado, Zavala, Guardado (Salcido), Giovani dos Santos (Barrera); Jimenez (Aquino) e Chicharito Hernández. Técnico: José Manuel de la Torre.

GOLS - Chicharito Hernández, aos 8 e aos 20, e Okazaki, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Sakai (Japão); Ochoa (México).

ÁRBITRO - Felix Brych (Fifa/Alemanha).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 52.690 pagantes.

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.