Com 5 garantidos na neve, Brasil quer recorde em Sochi

Enquanto ainda aguarda a possibilidade de garantir mais duas atletas nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, no mês que vem, a Confederação Brasileira de Desportos na Neve (CBDN) já comemora levar a Rússia uma delegação com cinco nomes, igualando os desempenhos das duas últimas edições, em Turim/2006 e Vancouver/2010.

AE, Agência Estado

20 de janeiro de 2014 | 15h52

Isso pode mudar depois da que FIS (Federação Internacional de Esqui) detalhar o remanejamento de vagas, que pode classificar Laís Souza e Josi Santos no esqui aerials - elas são, respectivamente, a terceira e a quarta na lista de espera. Jaqueline Mourão, que já está classificada no esqui cross country, ainda pode ganhar um posto no biatlo, modalidade que o Brasil nunca disputou nos Jogos de Inverno.

Por enquanto estão classificados Isabel Clark, no snowboard cross, Leandro Ribela e Jaqueline Mourão, no cross country, Jhonatan Longhi e Maya Harrisson, no esqui alpino. É exatamente a mesma equipe que foi a Vancouver.

A maior delegação do País nos esportes de neve foi em Albertville/1992, mas naquela edição, a última realizada no mesmo ano que os Jogos Olímpicos de Verão, a classificação não dependia de critérios técnico.

"Estamos entusiasmados com a preparação para Sochi e com possibilidades de classificações nunca alcançadas", declara Stefano Arnhold, presidente da CBDN e chefe da missão olímpica brasileira. "Isabel chega a Sochi no auge da carreira. Jaqueline e Leandro estão batendo recorde atrás de recorde. No ski alpino, Jhonatan e Maya acumularam importante experiência desde Vancouver/2010 e têm toda possibilidade de bater os resultados daqueles Jogos", completa ele.

Além dos atletas classificados nos esportes de neve, o Brasil ainda vai levar mais sete competidores que competem na alçada da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG). Uma vaga veio com Isadora Williams, na patinação artística no gelo. Outras duas, no bobsled, com o trenó masculino para quatro e o trenó feminino para duas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.