Com a Legends 10, Rei se prepara para sair de cena

Pelé repassou sua marca para agência inglesa em troca de luvas, salário mensal e porcentagem de produtos licenciados

ROBSON MORELLI , O Estado de S.Paulo

21 de fevereiro de 2013 | 02h02

No dia 26 de dezembro de 2010, Pelé assinou seu último contrato em vida - tomando emprestado suas próprias palavras. Ele entregou a marca Pelé para uma agência internacional, a Legends 10, que o representará nos próximos 30 anos, com prerrogativa de renovar o acordo por mais 30. Muito provavelmente, portanto, Pelé deixará para seus herdeiros o direito de usufruir de todos os rendimentos do acordo. Ele está com os 72 anos e chegaria ao fim do primeiro contrato com 100.

Na negociação, a Legends também herdou do Rei todos os contratos publicitários que ele tinha. Em troca, sem revelar valores, Pelé ganhou um adiantamento em dinheiro e passou a ter salário mensal, além de uma porcentagem na venda dos produtos licenciados. A Legends passa a organizar as aparições do Rei em compromissos publicitários.

"Com a Legends, nós vamos diminuir gradativamente a rotina de viagens do Pelé. Antes ele tinha em média 160 dias usados para viagens, entre deslocamentos e compromissos. No primeiro ano do novo acordo, consegui diminuir essa agenda para 83 dias", disse José Fornos Rodrigues, o Pepito, que cuida das coisas de Pelé há 45 anos. "Nossa intenção é diminuir essa agenda até chegar em 10 ou 15 dias de compromisso por temporada. Mas isso deve acontecer somente depois da Olimpíada de 2016."

Marca valorizada. A Legends é um fundo de investimentos americano, de Kayne Anderson, com parceria do investidor inglês Paul Kemsley, e que opera em Los Angeles e Nova York. A Legends trabalha com a perspectiva de vender a marca para mais de 60 interessados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.