Divulgação
Divulgação

Com Adriano, Atlético-PR faz teste na Arena da Baixada

Por motivos de segurança, evento recebe apenas 10 mil pessoas

Agência Estado

29 de março de 2014 | 17h38

CURITIBA - A bola rolou pela primeira vez no gramado da Arena da Baixada, que está sendo reformada para receber quatro jogos da Copa do Mundo. O primeiro evento-teste do estádio contou com o time principal do Atlético Paranaense, com Adriano entre os titulares, e o J. Malucelli, em amistoso realizado na tarde deste sábado. O jogo terminou com o placar sem gols.

Com capacidade para 43 mil torcedores, o estádio recebeu apenas 10 mil por motivos de segurança. A arena está em processo de finalização, faltando ainda acabamento em alguns setores. O evento foi fechado para a imprensa. Somente funcionários do clube, operários da obra, patrocinadores, convidados, conselheiros e sócios do Atlético puderam assistir ao jogo.

Quem esteve presente pôde ver o retorno de Adriano ao time do Atlético. O atacante desfalcou a equipe nas últimas três partidas da Copa Libertadores, na qual o clube está concentrando suas forças - no Estadual, são os jogadores do sub-23 que estão competindo. Adriano teve ao menos três boas chances de gol no primeiro tempo. Acabou sendo substituído aos 17 da segunda etapa.

O clima de festa, porém, acabou ofuscado parcialmente por vaias da torcida, insatisfeita com o rendimento do time no amistoso. O contestado técnico Miguel Angel foi o principal alvo das arquibancadas.

O Atlético voltou a jogar na Arena da Baixada após 27 meses jogando em outros estádios em razão da profunda reforma realizada no estádio, que tem previsão para ser finalizado até o dia 30 de abril. A Arena tem marcado pelo menos mais dois jogos-teste, em abril, já sem restrição de público, e outro em maio, como evento-teste oficial da Fifa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.