Com alerta ligado após empate, Vasco recebe o Tupi pela Série B do Brasileiro

Foi por pouco que a invencibilidade de 28 jogos do Vasco não caiu contra o CRB pela Copa do Brasil. Por isso, o sinal de alerta está ligado para o jogo deste sábado contra o Tupi, às 16 horas, no estádio de São Januário, no Rio. O jogo vale pela segunda rodada da Série B do Campeonato Brasileiro e pela retomada da liderança, já que estreou com a vitória por 4 a 0 sobre o Sampaio Corrêa.

Thiago Rabelo, especial para a AE, Estadão Conteúdo

21 de maio de 2016 | 07h15

Será o segundo jogo sem o atacante Riascos. O colombiano retornou ao Cruzeiro após o fim do seu contrato de empréstimo e criou um grande problema para o técnico Jorginho. A situação foi tão crítica que no último jogo o zagueiro Rafael Vaz foi improvisado no ataque. Deu certo. Foi do defensor o gol que classificou o time para a terceira fase da Copa do Brasil, aos 46 minutos do segundo tempo, com o empate por 1 a 1. Apesar do fato inusitado e da atuação ruim, o prata da casa Thalles ganhará nova chance.

O treinador já reforçou a necessidade de reforços e ganhou novidades durante a semana. Além de jogadores que retornaram de empréstimo, como o centroavante Leandrão, que não deve ser aproveitado, os meias Fellype Gabriel e William Corrêa foram apresentados, mas não estão à disposição do treinador.

Enquanto as caras novas não possuem condições de jogo, o treinador aposta na base campeã carioca. Para enfrentar o Tupi, o lateral-direito Madson segue fora. O jogador segue em tratamento por uma lesão no adutor da coxa e desfalca a equipe. Na última quarta-feira, Jorginho apostou em Bruno Ferreira, mas não aprovou, tanto que o substituiu no intervalo. Por isso, a ideia é recuar Yago Pikachu, lateral-direito de origem, mas que atuou como meio-campista contra o CRB, para a posição.

Apesar da derrota por 1 a 0 sobre o Goiás na estreia, o técnico Ricardo Drubscky mantém basicamente a mesma equipe para o segundo jogo do Tupi, com a saída de Wheidson e Helder para a entrada de Marcos Serrato e Rodolfo Mol. O time tenta se recuperar da campanha fraco no Estadual, quando quase foi rebaixado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.