Lannen Maury/EFE
Lannen Maury/EFE

Com aumento de casos de covid-19 nos EUA, Maratona de Chicago é cancelada

Tradicional competição de corrida de rua seria realizada no dia 31 de outubro

Redação, Estadão Conteúdo

14 de julho de 2020 | 07h26

A organização da Maratona de Chicago anunciou nesta segunda-feira que a corrida deste ano foi cancelada devido à pandemia do novo coronavírus. A prova estava agendada para o dia 31 de outubro, nos Estados Unidos.

"Em resposta às preocupações de saúde pública causadas pela pandemia do coronavírus, a Cidade de Chicago anuncia a decisão de cancelar a Maratona de 2020 e todas as atividades relacionadas à prova", disse a organização, em comunicado.

"A esperança nos impulsiona como corredores e como seres humanos", afirmou o diretor executivo da prova, Carey Pinkowski. "Minha esperança era de ver todos na linha de partida no domingo, dia 11 de outubro, mas nossa mais alta prioridade tem sido a segurança dos participantes e dos nossos voluntários. 

Os organizadores informaram que os inscritos poderão obter o dinheiro de volta ou poderão confirmar seu lugar nas edições de 2021, 2022 e 2023 da corrida. Nos últimos dias, os Estados Unidos vêm registrando picos de contaminações por covid-19 em diferentes estados. O país segue como o recordista em número de mortos e infectados, à frente de Brasil e Índia.

Nas últimas semanas, diversas maratonas tradicionais do circuito mundial foram canceladas pelo mesmo motivo, casos de Nova York, Boston e Berlim, na Alemanha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.