Com câncer, Prudêncio está em coma irreversível

Medalhista olímpico em 1968 e 1972 do salto triplo respira com ajuda de aparelhos na Casa de Saúde de São Carlos

O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2012 | 02h07

Nelson Prudêncio foi internado na Casa de Saúde de São Carlos. Acometido por um câncer no pulmão, estava em coma irreversível, segundo o hospital, e respirava com a ajuda de aparelhos até o início da noite de ontem.

Prudêncio conquistou a prata no salto triplo nos Jogos Olímpicos da Cidade do México, em 68, numa das mais memoráveis finais da história olímpica. No decorrer de quatro horas, o recorde mundial foi quebrado nove vezes. O brasileiro chegou a ter o recorde em seu poder, graças à marca de 17,27, e já se preparava para receber a medalha de ouro, quando o soviético Viktor Saneyev saltou 17,37m em sua última tentativa.

Quatro anos depois, em Munique, Prudêncio subiu novamente ao pódio olímpico, desta vez para receber o bronze.

Nascido em Lins, no interior paulista, em 1944, Prudêncio, depois de encerrar a carreira se dedicou à carreira acadêmica. Ainda na década de 80, defendeu com êxito sua tese de mestrado, sobre a técnica de impulso em saltos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.