Com dois gols do seu artilheiro, Brasil-RS arranca empate com o Vila Nova-GO

Em tarde inspirada do artilheiro Felipe Garcia, agora vice-artilheiro com nove gols, atrás de Nenê do Vasco, com 10, o Brasil de Pelotas arrancou um ponto importante na Série B do Campeonato Brasileiro. O time gaúcho chegou a estar perdendo por 2 a 0, mas buscou o empate e ficou no 2 a 2 contra o Vila Nova-GO, na reabertura do Estádio Bento de Freitas, em Pelotas, pela 16.ª rodada. O resultado manteve o time gaúcho bem longe da zona de rebaixamento, com 23 pontos. O Vila Nova está na zonas intermediária com 21.

Agência Estado, Estadão Conteúdo

16 de julho de 2016 | 18h23

Os times fizeram um primeiro tempo bastante agitado, porque buscaram o gol a todo momento. Enquanto o Brasil apostava na força de seus homens de frente e em jogadas horizontais, o Vila Nova encontrou espaço nos contra-ataques e foi mortal nas oportunidades que teve. Desta forma, os goianos abriram o placar aos 26 minutos. Após cobrança de escanteio, Fabinho desviou no segundo pau para o meio da área e Reginaldo tocou quase em cima da linha para o fundo do gol.

Os donos da casa sentiram o gol e viram o adversário ampliar aos 36 minutos. Depois de jogada pela esquerda de Rafinha, a defesa do Brasil não conseguiu cortar e Robston apareceu para concluir com precisão.

O Brasil foi para o tudo ou nada e conseguiu descontar logo em seguida. Aos 39 minutos, Elias cruzou da direita e Felipe Garcia completou para o gol vazio, de cabeça. Antes mesmo do intervalo, o time gaúcho criou boas oportunidades para empatar. Em grande jogada individual, Diogo Oliveira carimbou o travessão. Depois, o próprio camisa 10 arriscou de fora da área e exigiu grande defesa de Edson.

Logo no começo da segunda etapa, o Brasil conseguiu igualar o placar. Aos dois minutos, Felipe Garcia aproveitou cruzamento de Teco e completou para o fundo das redes. A virada do Brasil parecia questão de tempo, ainda mais depois que o Vila Nova perdeu Victor Bolt, expulso por colocar a mão no rosto do adversário.

Enquanto esteve com um a mais, o Brasil teve boa chance de virar com Ramon, mas ele finalizou em cima de Edson, que conseguiu fazer grande defesa. Após falta dura, Teco recebeu segundo cartão amarelo e deixou os dois times com o mesmo número de jogadores.

A igualdade deixou a partida equilibrada. Mesmo assim, as equipes tiveram coragem de ir para o ataque e buscar o gol da vitória. O Brasil assustou em lances de bola parada, explorando a altura de Leandro Camilo, enquanto o Vila Nova chegou na base da velocidade com Fabinho. Apesar das tentativas, o empate persistiu até o final.

O Brasil volta a campo contra o Oeste, na próxima terça-feira, às 19h15, na Arena Barueri, na Grande São Paulo. No sábado, o Vila Nova recebe o Ceará, às 16 horas, no Serra Dourada, em Goiânia.

FICHA TÉCNICA

BRASIL DE PELOTAS 2 X 2 VILA NOVA

BRASIL DE PELOTAS - Eduardo Martini; Weldinho, Teco, Leandro Camilo e Marlon; Leandro Leite, Washington, Diogo Oliveira (Nem) e Felipe Garcia; Elias (Clebson) e Ramon (Nena). Técnico: Rogério Zimmerman.

VILA NOVA - Edson; Magno Silva, Guilherme Teixeira, Reniê e Marcelo Cordeiro; Robston, Victor Bolt, Reginaldo e Jean Carlos; Rafinha (Vitor Rossini) e Fabinho (Frontini). Técnico: Guilherme Alves.

GOLS - Reginaldo aos 26, Robston aos 36 e Felipe Garcia aos 40 minutos do primeiro tempo e aos dois minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Philip Georg Bennett (RJ).

CARTÕES AMARELOS Leandro Camilo (Brasil de Pelotas); Edson, Guilherme Teixeira, Robston, Magno Silva e Vitor Rossini (Vila Nova).

CARTÕES VERMELHOS - Teco (Brasil de Pelotas); Victor Bolt (Vila Nova).

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Bento de Freitas, em Pelotas (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.