Cbdg
Cbdg

Com Edson Bindilatti como porta-bandeira, Brasil será o 33º país a desfilar

Definição da ordem de entrada das equipes se deu através do alfabeto coreano

Estadão Conteúdo

08 de fevereiro de 2018 | 14h26

O Brasil será o 33º país a desfilar na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de Pyeongchang, na Coreia do Sul, que será realizada nesta sexta-feira, a partir das 9 hora (de Brasília), sendo que Edson Bindilatti, o piloto da equipe de bobsled, será o porta-bandeira.

+ CAS decidirá nesta sexta sobre 45 russos que tentam competir nos Jogos de Inverno

+ Coreia do Norte diz que não tem intenção de se reunir com EUA durante Jogos de Inverno

A definição da ordem de entrada das equipes se deu através do alfabeto coreano. "Não sei se vou conseguir me segurar ao entrar com a bandeira brasileira. Estou emocionado desde o dia em que me anunciaram como porta-bandeira. Haja coração", brincou Bindilati, de 38 anos.

O piloto das duas equipes do Brasil nos Jogos de PyeongChang, vai liderar uma delegação que conta com nove atletas, além de um reserva, de cinco modalidades, sendo a terceira maior da América, atrás apenas dos tradicionais Estados Unidos e da Coreia do Sul.

Da delegação brasileira, apenas Isadora Williams, da patinação artística, ainda não está na Coreia do Sul. Os outros representantes do País na Coreia do Sul são: Odirlei Pessoni, Rafael Souza, Edson Martins e o reserva Erick Vianna (bobsled); Michel Macedo (esqui alpino); Jaqueline Mourão e Victor Santos (esqui cross country) e Isabel Clark (snowboard).

"Nossa delegação combina a experiência de atletas como Jaqueline Mourão, Isabel Clark e Edson Bindilatti; com a juventude de Isadora Williams, Victor Santos e Michel Macedo. Além disso, temos a inédita participação da equipe de 2-man do bobsled. Isso nos coloca em terceiro lugar em tamanho de delegação das Américas, e à frente de 54 delegações nos Jogos. Apenas 36 países classificaram mais atletas do que o Brasil. Essa é a prova de que o trabalho de desenvolvimento dessas modalidades vem crescendo ano a ano e a cada participação olímpica", disse o chefe da missão brasileira, Stefano Arnhold.

Depois da cerimônia de abertura, o primeiro brasileiro a competir na Coreia do Sul vai ser a esquiadora Jaqueline Mourão, na próxima quinta-feira, na prova de 10km estilo livre de cross country. Será a sua sexta Olimpíada, sendo a quarta consecutiva de inverno - ela também competiu na versão de verão, no mountain bike, em 2004 e em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.