Com elogios de Dorival a reservas, Santos intensifica disputa por vagas

A decisão do técnico Dorival Júnior de poupar os titulares do Santos no duelo com o São Bernardo, no último domingo, trouxe uma "dor de cabeça" para ele. As boas atuações do colombiano Vladimir Hernández e, principalmente, de Bruno Henrique empolgaram o torcedor e podem levar o técnico a alterar a escalação do setor ofensivo para os próximos compromissos.

Estadao Conteudo

13 de março de 2017 | 16h42


Como o Santos iria entrar em campo fora da zona de classificação às quartas de final do Campeonato Paulista, Dorival tinha a ideia inicial de não poupar os titulares. Mas o desgaste físico provocado pela viagem ao Peru e também pelo compromisso com o Sporting Cristal, levaram o treinador a mudar de ideia. E os reservas deram uma resposta positiva com a goleada de 4 a 1.


Bruno Henrique liderou a vitória do Santos sobre o São Bernardo ao marcar três gols. O atacante ainda não havia ido às redes desde que chegou ao clube no início de 2017 como a principal contratação do time para a temporada. Agora, após desencantar, mira uma vaga de titular no duelo da próxima quinta-feira, quando o time vai receber o The Strongest, na Vila Belmiro, pela Copa Libertadores.


Hernández também começou a dar uma resposta em campo ao investimento realizado pelo Santos. O atacante teve problema para ser regularizado pelo clube pelo imbróglio envolvendo o pagamento da sua aquisição junto ao colombiano Junior Barranquilla. Por isso, disputou a sua primeira partida oficial pelo clube no duelo com o Sporting Cristal.


Depois, no domingo, foi titular contra o São Bernardo. O colombiano não foi às redes, mas acabou sendo peça importante na goleada com a sua velocidade. Por isso, assim como Bruno Henrique, também ganhou elogios de Dorival. "Eles não vieram por acaso, tudo é uma questão de tempo", avisou o treinador santista.


Com o brilho de Bruno Henrique e Hernández, os jogadores que têm a titularidade mais ameaçada são Copete, bastante criticado pela atuação contra o Sporting Cristal, e Vitor Bueno, que brilhou no início da temporada com cinco gols marcados, incluindo os dois anotados no amistoso contra o Kenitra, mas que vem acumulando atuações apagadas.


De qualquer forma, a goleada animou os jogadores santistas a superarem o início de temporada irregular e a mostrarem o valor do elenco. "É bom para o elenco, para o Dorival, para todos nós. A gente treina, convive com lealdade. O ambiente é sadio, com cada um procurando o seu espaço. Cabe a nós que estamos de fora momentaneamente, ajudar da melhor maneira possível quando entrar", comentou Rafael Longuine, autor do quarto gol do Santos no último domingo.

Tudo o que sabemos sobre:
futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.