Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Daniel Zappe/CPB/MIPX
Daniel Zappe/CPB/MIPX

Com folga, Daniel Dias fatura ouro em estreia no Mundial Paralímpico de Natação

Estrela do Brasil na modalidade conquistou sua 25ª medalha dourada na história da competição

Rafael Franco, enviado especial à Cidade do México, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2017 | 23h36

Principal paratleta da história do Brasil, Daniel Dias começou o Mundial Paralímpico de Natação, neste sábado à noite, na Cidade do México, justificando o seu status. O astro brasileiro venceu com facilidade a prova dos 100 metros livre na categoria S5 ao cravar o tempo de 1min10s58 na final realizada na Piscina Olímpica Francisco Marquez, mesmo palco da Olimpíada de 1968.

+ André Brasil leva 1º ouro do País no Mundial Paralímpico e se emociona no México

+ Complexo de Mundiais Paralímpicos mantém 'jeitão' antigo e faz lembrar México-68

Essa foi nada menos do que a 25ª medalha de ouro conquistada por Daniel Dias na história da competição, que ele começou a participar em 2006, em Durban, na África do Sul, onde já subiu ao topo do pódio por três vezes. Depois disso, o paulista nascido em Campinas voltou a ostentar o objeto dourado no peito em mais 21 ocasiões, sendo oito nas edições de Eidhoven-2010, seis em Montreal-2013 e sete em Glasgow-2015. 

Para voltar a confirmar favoritismo, Daniel foi dominante desde o início da prova deste sábado. Ele abriu larga vantagem após a largada e antes da virada dos últimos 50 metros deixou claro que não teria qualquer risco de perder o ouro. Para se ter uma ideia de sua superioridade, o francês Theo Curin ficou com a prata com um tempo 7s70 mais lento ao cronometrar 1min18s28, enquanto o bronze foi obtido por Thanh Tung, do Vietnã, com 1min19s56.     

Ao total, o astro brasileiro agora contabiliza 31 medalhas em Mundiais, nos quais também acumula outras seis pratas. Ou seja, ele ganhou ou pelo menos ficou em segundo lugar em todas as vezes em que subiu ao pódio, consagrando uma carreira que já foi reconhecida com a conquista de três estatuetas do Prêmio Laureus, o "Oscar do Esporte", em 2009, 2013 e 2016.

Com má formação congênita dos membros superiores e na perna direita, Daniel ainda vai competir em prova do revezamento 4x100m masculino 34 pontos que fechará o primeiro dia de disputas da natação do Mundial. A prova está marcada para acontecer apenas na madrugada deste domingo (no horário de Brasília) e também será uma disputa direta por medalhas, sem a necessidade de uma eliminatória para determinar os finalistas, assim como foi nos 100m livre de sua categoria.

Tudo o que sabemos sobre:
Daniel DiasNatação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.