Com Kaká na reserva, Real mantém sina de parar no Lyon

Time espanhol ainda não bateu o time francês na competição e, ontem, fora de casa, obteve o 4º empate em sete jogos

, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2011 | 00h00

Nem a estrela do pragmático José Mourinho foi suficiente para encerrar o tabu do Real Madrid diante do Lyon na Copa dos Campeões. No Estádio Gerland, o técnico português tirou Benzema do banco para abrir o placar e esteve perto da primeira vitória merengue sobre os franceses na competição, mas levou o gol de empate (1 a 1) a sete minutos do fim - Gomis marcou. A chance do Real de dar o troco pela eliminação no ano passado ficou para o dia 16, no Santiago Bernabéu.

Foi a sétima partida entre as equipes pela Copa dos Campeões, com três vitórias do Lyon e quatro empates. Cristiano Ronaldo ficou isolado na frente e teve atuação apagada. Kaká nem sequer saiu do banco de reservas.

Pressionado pela série de seis eliminações seguidas nas oitavas de final, o Real iniciou o jogo na defensiva e foi bastante pressionado no primeiro tempo, mas voltou melhor após o intervalo. Aos 19, Mourinho pôs em campo o francês Benzema, que logo em sua primeira jogada marcou. Passou por um zagueiro, tirou o goleiro Loris e chutou fraco para fazer, mas não comemorou, em respeito a seu ex-clube. Foi o primeiro gol do Real em quatro jogos no estádio do Lyon na competição.

Mas o time francês acordou na partida após o gol e sufocou o Real, que tentou garantir o resultado. A punição surgiu com Gomis no fim. Em Madri, basta ao Real um empate sem gols para avançar - em caso de novo 1 a 1, a decisão será nos pênaltis. Com igualdade por mais gols, o Lyon ficará com a vaga.

Anelka brilha. Com dois gols na vitória por 2 a 0 do Chelsea sobre o Copenhague, na Dinamarca, Anelka praticamente assegurou o time inglês nas quartas. O atacante francês, que chegou a 7 gols nesta Copa dos Campeões, anotou um em cada tempo e compensou a má fase de Fernando Torres, que ainda não marcou desde que chegou ao Chelsea. Em Londres, os Blues poderão avançar até com derrota por 1 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.