Marcelo Hernandez/EFE
Marcelo Hernandez/EFE

Com lesão, Arthur Zanetti desiste de disputar a final do salto no Chile

Brasileiro ainda defenderá o seu título nas argolas, conquistado em Medellín, em 2010

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo - Enviada Especial

10 de março de 2014 | 10h45

SANTIAGO - Campeão olímpico e mundial nas argolas, Arthur Zanetti chegou aos Jogos Sul-Americanos em Santiago, no Chile, com o objetivo de evoluir nas provas de salto e solo. Ele conseguiu ficar na quarta posição da primeira e até avançou para a final, que será disputada nesta segunda-feira, mas machucou o pé direito e não poderá estar na briga por mais uma medalha para o Brasil.

O ginasta não esconde a decepção de ter de abandonar o páreo, mas considera que um atleta está sujeito a sofrer alguma lesão em competições de alto nível. "Fico meio chateado porque, quando traço um objetivo, gosto de alcançá-lo. Queria fazer os dois saltos e pelo menos acertar ou errar. Se eu errasse, pelo menos que não me machucasse. Acabei me machucando e comprometendo o solo, que não fiz. Mas a gente sabe que é normal, agora é tratar e se cuidar."

Ele ainda não sabe a gravidade da lesão, mas mostra tranquilidade com o que foi apresentado pelos médicos e acredita que apenas sentiu o impacto mais forte. "Estou fazendo fisioterapia, é muito cedo para falar. Os médicos e os fisioterapeutas acham que foi nada que comprometa ligamento ou tendão", explica.

Apesar disso, a participação do ginasta nos Jogos ainda não acabou. Ele defenderá o seu título nas argolas, conquistado em Medellín, em 2010, nesta segunda, às 18h40. Para se classificar à decisão, Zanetti obteve a melhor nota (15,800), seguido pelo argentino Federico Molinari (15,250) e pelo chileno Juan Raffo (15,150). O atleta também vai encarar um compatriota na decisão, Sérgio Sasaki tirou 14,550 e se classificou em quarto lugar.

Neste domingo, Zanetti conquistou a medalha de prata junto com a equipe do Brasil, que somou 346,350. O País foi superado pela Colômbia (346,700) por uma pequena diferença, já a Argentina ficou com o bronze (330,950). No solo, Lucas Bittencourt e Arthur Mariano representarão os brasileiros e, no cavalo com alças, Péricles Silva e Francisco Barreto brigarão por mais medalhas.

Com a desistência de Zanetti, apenas Sérgio Sasaki estará nos saltos, na terça-feira. As finais das barras paralelas (Péricles e Arthur Mariano) e fixa (Sasaki e Barreto) também serão disputadas no último dia da ginástica em Santiago.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.