Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Com medalhistas olímpicos, São Paulo tem evento de hipismo

Doda Miranda e Rodrigo Pessoa vão saltar na Hípica Paulista

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

07 de outubro de 2015 | 15h09

Com a presença dos medalhistas olímpicos Rodrigo Pessoa e Doda Miranda, começa nesta quarta-feira o Concurso de Saltos Internacional Indoor da Hípica Paulista, em São Paulo. É a última possibilidade de o torcedor brasileiro ver os atletas que representarão o País nos Jogos Olímpicos de 2016. "Temos pouca oportunidade de competir no Brasil por causa de nossa agenda complicada. É sempre um prazer em participar de um evento importante e mostrar entusiasmo na véspera da Olimpíada", afirmou Pessoa, ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004.

Para Doda, bronze em Atlanta-1996 e Sidney-2000 por equipes, assim como Rodrigo, a dificuldade maior no momento é em relação à montaria. "A gente está procurando cavalos à altura de uma competição de Jogos Olímpicos. Vemos o Pedro Veniss com um conjunto bastante sólido, e pelos resultados obtidos, acredito que hoje seja o conjunto principal da equipe. Todos os outros estão com novas montarias, e temos até 15 de janeiro para o cavalo estar na nacionalidade do proprietário. O ideal é que a gente consiga mais cavalos para estar com um grupo bem forte", disse.

O evento vai até domingo e a expectativa é de grande público na Hípica Paulista. "É o maior concurso da América Latina e nossa expectativa é de 50 mil pessoas nos cinco dias de competição. Para ser ter uma ideia, no ano passado vieram 35 mil pessoas", comentou Constantino Scampini, diretor de salto da hípica, lembrando que a entrada é franca.

Na sexta-feira, às 20h, ocorre a primeira prova internacional. No sábado, haverá a disputa do Mini-GP/Clássico, a 1,40 m, às 20h30. Já no domingo ocorrerá a 1ª volta do GP Longine às 14h30 e a 2ª volta às 18h. Entre as atrações paralelas, haverá uma tentativa de quebra de recorde brasileiro e mundial de salto em altura sobre o muro no sábado, às 18h, além de Corrida de Pônei e a prova Carro x Cavalo.

Outro destaque do evento é o armador de percurso Guilherme Jorge, que foi escalado para armar as provas do Internacional e Nacional Indoor e terá a missão de desenhar o percurso dos Jogos Olímpicos. "Eu acho que a gente pode comparar o fato de ser desenhador do percurso com a mesma importância de ser um atleta. O Complexo de Deodoro tem uma instalação muito boa. É uma oportunidade única a gente preparar os percursos e vou desenhar com temas alusivos à história e cultura do Brasil. Obviamente que preparar para os melhores cavaleiros do mundo é uma pressão maior", comentou Guilherme.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.