Com medo, Luan vai pedir para ser emprestado

A reformulação no elenco do Palmeiras que terá início hoje com a divulgação de uma lista de jogadores dispensados não vai incluir Luan, mas por medo de ficar marcado como um dos culpados pelo rebaixamento e ser perseguido pela torcida ele vai pedir para ser emprestado.

O Estado de S.Paulo

29 de novembro de 2012 | 02h10

O atacante tem mais três anos e meio de contrato e segundo seu empresário, o ex-atacante Magrão, existem alguns clubes brasileiros interessados em seu futebol. "Vamos conversar com a diretoria para saber o que eles pensam. O fato é que o jogador precisa de motivação e estar feliz para ficar."

A ideia é que uma saída agora seria benéfica para o clube e para Luan. O Palmeiras teria um jogador a menos com rejeição da torcida, e o atacante teria maior tranquilidade para trabalharem um novo clube.

"Eu já joguei no Palmeiras e sei bem a pressão que ele está sentindo", disse Magrão, que defendeu o Alviverde de 1991 a 96 e depois em 1998.

Um dirigente do Palmeiras confirmou que a tendência é a saída do jogador. "O Luan desperta um sentimento extremista entre os torcedores. Ou o torcedor o acha excelente ou não quer vê-lo nem pintado de ouro. Talvez fosse bom para ele respirar novos ares. Vamos conversar e ver o que é melhor para todos os envolvidos."

O gerente de futebol César Sampaio prometeu que hoje divulga a lista dos jogadores dispensados. Alguns nomes são certos, casos de Betinho, Daniel Carvalho, Leandro Amaro, Leandro, Thiago Heleno, João Vitor, Obina, Román e Patrik. /D.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.