Com nove gripados, Nacional não deve ter força máxima quarta-feira

A enfermaria do Nacional anda com movimentação acima da média. Nove titulares pegaram gripe nos últimos dias, ficaram de molho e provavelmente alguns não deverão se recuperar a tempo de enfrentar o Palmeiras, na quarta-feira.Os primeiros a sentirem os sintomas da gripe foram os argentinos Mondaini, Matías Rodríguez, Ángel Morales e Federico Domínguez. Desconfiou-se, em princípio, que todos fossem vítimas da gripe suína. Não passou de susto. Depois de controle inicial,e de alerta geral no clube, foi afastada a hipótese de epidemia. Menos no caso do atacante Mondaini, que na sexta-feira se sentia muito mal, com febre e reclamando de dores no corpo. Ele era o único que continuava em observação. Os médicos do clube recomendaram-lhe que fosse para casa repousar, com ordem expressa para não sair. Ontem, nem ele nem os outros jogadores adoentados estiveram presentes na derrota do Nacional para o modesto Central Español por 3 a 0, no Estádio Centenário, pela última rodada do Torneio Clausura. Além dos quatro argentinos, no momento também estão fora de combate Nicolás Lodeiro, Gastón Filgueira, Lucero Álvarez, Luis Oyarbide e Sergio "Chapita" Blanco, que recebeu orientação semelhante à de Mondaini: vitaminas, cama, canja de galinha e repouso. Hoje, será avaliado e terá permissão para treinar apenas se não tiver mais os pulmões atacados, como havia sido constatado.Preocupado com tantos jogadores doentes, o departamento médico do Nacional já tomou várias medidas preventivas para que o surto de gripe não se alastre mais. Uma delas é que os jogadores não compartilhem o mate (chimarrão) nem copos e talheres no almoço ou no jantar. E também foi recomendado aos atletas que procurem se vestir o mais rápido possível ao saírem do banho, buscando sempre proteger a cabeça com gorros. Ou seja, a velha e sensata preocupação de evitar mudanças bruscas de temperatura ou evitar o "golpe de ar". Por fim, devem evitar os lugares fechados, que tenham muitas pessoas reunidas. Nada fora do normal.Ao abrir mão do Torneio Clausura, o Nacional deu espaço para a consolidação da boa fase do Defensor, que conquistou o título, com 34 pontos. O rival do Palmeiras na Libertadores dividiu a quinta colocação com Peñarol e com o Racing, todos com 23 pontos. Vale tudo, porém, pela busca por mais uma taça continental.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.