Ivan Alvarado/Reuters
Ivan Alvarado/Reuters

Com oito medalhas, Brasil tem melhor primeiro dia da história de um Pan

Bronze na ginástica feminina por equipes faz delegação superar marca de 2011 como estreia mais positiva

Paulo Favero, enviado especial a Lima, O Estado de S. Paulo

28 de julho de 2019 | 00h57

O primeiro dia do Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima, neste sábado, coroou os atletas nacionais e mostrou a força do País em várias disputas. Foram oito medalhas no total, das quais duas de ouro, resultado promissor e marcado até por uma dobradinha no pódio. O desempenho é o melhor da história para o Time Brasil em estreias no Pan, superando as sete medalhas de Guadalajara, no México em 2011.

A oitava medalha veio em uma das últimas provas da agenda de sábado do Pan. Flávia Saraiva, Lorrane Oliveira, Thaís Fidelis e Carolyne Pedro levaram o Brasil ao bronze na competição de ginástica feminina por equipes. O grupo superou a ausência de Jade Barbosa, poupada para o Mundial, e garantiu o terceiro lugar, atrás apenas dos Estados Unidos e do Canadá.

As primeiras conquistas vieram no triatlo individual feminino. Luisa Baptista levou o ouro e a prata foi para a compatriota Vittoria Lopes. Uma dobradinha. A paulista Luisa, da cidade de Araras, chegou em primeiro na competição que une natação, ciclismo e corrida. A cearense Vittoria estava na sua cola, seguida pela mexicana Cecilia Perez, que completou o pódio. Outra brasileira, a santista Beatriz Neres terminou em nono.

O resultado marca a presença brasileira no pódio nesta modalidade após jejum que vinha desde o Pan de 2011, em Guadalajara. A campeã revelou que, mesmo antes do fim da disputa, chegou a conversar com a amiga sobre a expectativa de pódio.

"O triatlo é um esporte individual, mas se a gente está trabalhando em equipe, é uma vantagem tremenda. Na hora que vi que tinha uma boa diferença para a mexicana, falei para segurarmos um pouquinho a corrida, para podermos ser primeira e segunda", disse Luisa.

Para Entender

Pan-Americanos 2019: saiba como assistir ao torneio que será disputado em Lima

Competição vai ter transmissão ao vivo na TV aberta, fechada e online

Horas depois foi a vez de novamente o Hino Nacional ser tocado em Lima. Na patinação artística, com uma bela apresentação e um tanto de sorte, a carioca Bruna Wurts superou a argentina Giselle Soler, que defendia o título vencido no Pan de Toronto, no Canadá, para figurar no lugar mais alto do pódio. Eduarda Fuentes, do Equador, ficou com o terceiro posto.  

Com dois erros de execução nos saltos no programa curto, ainda na sexta-feira, a brasileira de 18 anos estava com a segunda melhor nota da competição. Mas como a concorrente direta cometeu um erro, sofreu uma queda e perdeu pontos, Bruna ficou com o título.

A delegação brasileira ainda celebrou outras medalhas no dia, como a prata de Manoel Messias no triatlo e de Talisca Reis no taekwondo, além de outros três bronzes. Gustavo Casado subiu ao pódio na patinação artística e Paulo Ricardo Souza ficou em terceiro no taekwondo, assim como a equipe feminina de ginástica artística.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.