Marcos Arcoverde/Estadão
Marcos Arcoverde/Estadão

Com patrocínio da Caixa, CBF organiza Brasileirão de Futebol Feminino

Competição terá 20 equipes e já inicia esta semana

SÍLVIO BARSETTI, Agência Estado

16 Setembro 2013 | 19h10

RIO - A CBF e o Ministério do Esporte anunciaram nesta segunda-feira a realização da primeira edição do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino. Com 20 equipes, a disputa já começa nesta quarta e termina no dia 4 de dezembro. A competição só foi viabilizada graças a um patrocínio de R$ 10 milhões da Caixa Econômica Federal.

Em entrevista realizada à tarde, no Rio, nem a CBF, nem o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e nem a própria patrocinadora souberam informar se o campeonato será reeditado em 2014. "Acho que o contrato assegura isso por alguns anos", disse, sem convicção, o diretor de Competições da CBF, Virgilio Elísio.

Aldo Rebelo declarou que o ministério vai conversar com a CBF para apresentar à Caixa condições que permitam a permanência do campeonato no calendário. "Há perspectivas", prosseguiu o ministro. Já o banco, representado pelo vice-presidente de Fundos de Governo e Loterias, Fabio Cleto, comentou que essa seria a tendência. Mas, por enquanto, o contrato vale apenas para este primeiro ano.

Para Aldo Rebelo, a "luta agora é colocar o futebol feminino de volta nos Jogos Universitários e nos Jogos Escolares". Ele informou também que o Brasil pode vir a se candidatar a sede da Copa do Mundo de Futebol Feminino a ser disputada em 2019. Mas antecipou que a ideia ainda é muito embrionária.

O Campeonato Brasileiro teria 32 equipes participantes, mas houve desistência de algumas delas em cima da hora. Rapidamente, a CBF elaborou uma tabela que traz apenas um grande clube de tradição no futebol, o Vasco. Há outros, de menor investimento, que também vão emprestar o escudo para a competição, como Botafogo-PB, Mixto-MT, Tuna Luso-PA, Duque de Caxias-RJ e América, São José, Francana e Rio Preto - os quatro últimos do Estado de São Paulo. Os demais clubes são desconhecidos do público.

Ao todo, estarão em ação 300 atletas. Inicialmente, as 20 equipes, de 13 Estados e do Distrito Federal, estão divididas em quatro grupos de cinco. Classificam-se para a fase seguinte as duas melhores de cada chave. Com o dinheiro do patrocínio da Caixa, os participantes vão ser custeados em suas despesas de transporte aéreo e terrestre, hospedagem e alimentação, quando da realização das partidas.

Aldo Rebelo confirmou também a realização da Copa Libertadores da América de Futebol Feminino, de 13 a 27 de outubro, em Foz do Iguaçu (PR). Dois times brasileiros estão garantidos: São José (SP), atual campeão da Copa do Brasil, e ADI Foz (PR), por ser sede da competição. Os campeões de cada país garantem a vaga nessa edição, que conta com recursos do Ministério do Esporte no valor de R$ 600 mil.

"Hoje é um dia muito importante para o País, onde essa modalidade é tão sofrida. Espero que esse seja o primeiro passo para outras competições", disse a coordenadora de Futebol Feminino do Ministério do Esporte e ex-jogadora da seleção brasileira, Michael Jackson.

CHAVES

GRUPO 1

Francana (SP)

Rio Preto (SP)

Duque de Caxias (RJ)

C. Olímpico (SP)

América (SP)

GRUPO 2

Vasco (RJ)

Ascoop (DF)

ADI Foz (PR)

Kindermann (SC)

São José (SP)

GRUPO 3

Vitória (PE)

Caucaia (CE)

S. Francisco (BA)

Mixto (MT)

Botafogo (PB)

GRUPO 4

Tiradentes (PI)

Viana (MA)

Tuna Luso (PA)

Iranduba (AM)

Pinheirense (PA)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.