Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Com rampa exclusiva, evento gratuito com Bob Burnquist em SP promove cultura do skate

Ação tem objetivo de destacar aspectos da modalidade que vão além da competitividade e contará com apresentações de música e dança

Rodrigo Sampaio, O Estado de S.Paulo

22 de novembro de 2021 | 20h10

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com o Instituto Bob Burnquist, realizam entre os dias 25 e 28 de novembro o Fun Arte, evento gratuito com a participação do skatista brasileiro que vai abordar diversos aspectos da modalidade, com direito a uma rampa construída exclusivamente para o evento. A ação tem como objetivo promover a modalidade além da parte esportiva, em ascensão no País, falando sobre sua subcultura e capacidade de transformação social. 

Intitulada "Obra de Arte Skatavel", a rampa do evento será grafitada por artistas renomados e vai ficar aberta ao público das das 15h às 16h e das 17h às 19h durante todos os dias do evento. Além de mostrar suas habilidades, Burnquist receberá convidados para rodas de conversas sobre assuntos ligados ao universo da modalidade e cultura de rua. 

Para Bob Burnquist, o evento é uma oportunidade de colocar o skate no lugar onde ele realmente "mora", destacando que sempre viu a modalidade muito mais como estilo de vida do que somente um esporte, e sentia falta de encontros culturais sobre o assunto. 

"(O Fun Arte) Foi mais uma necessidade. Foi uma vontade latente do pessoal do skate de fazer um evento dessa maneira", diz. "O skate é nosso estilo de vida. É uma questão de evolução, progresso. É uma expressão individual, mas como se fosse uma grande família", diz.

Ao comentar o movimento olímpico, no qual o Brasil se destacou na Tóquio 2020 com as conquistas de Rayssa Leal, Kelvin Hoefler e Pedro Barros, o skatista conta que a inclusão da modalidade nos Jogos serviu para levar "um sentimento diferente" para os brasileiros sobre o skate, além de ter aflorado o espírito de comunhão das Olimpíadas. "Lógico que existem rivalidades competitivas, e são saudáveis. Mas a perspectiva foi de que foi feita de uma maneira positiva, unida, e com uma energia nova. As medalhas foram incríveis, mas essa mágica encantou ainda mais."

Além de muito skate, o público também poderá assistir a apresentações de dança e música africana. A cultura hip hop e suas vertentes — rap, grafite, DJs e MCs e street dance — também serão apresentadas aos visitantes, que acompanharão o evento enquanto grafiteiros colorem os muros, fachadas e corredores da Funarte. 

Outro ponto relevante do evento será a narração da História do Brasil por meio de sambas-enredo, cantados por escolas de São Paulo e Rio. Haverá ainda espetáculo do prestigiado Ballet Stagium, além de oficinas de economia criativa, com foco na onda das criptoartes — conhecidas como NFTs. 

O festival também vai produzir quatro canteiros de hortas, plantadas pelos participantes da oficina Do sonho à prática nas imediações da Funarte. Um dos canteiros será voltado à integração com pedestres e com a população em situação de rua. 

O Fun Arte acontece entre os dias 25 e 28 de novembro, das 14h às 20h no Complexo Cultural Funarte SP, em Campos Elíseos, na capital paulista. A entrada é franca e as inscrições podem ser feitas no site da plataforma Sympla. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.