Divulgação
Divulgação

Com recorde de Etiene, seletiva da natação tem mais 7 índices

Nadadora quebra marca sul-americana dos 100m livre

Estadão Conteúdo

18 de dezembro de 2015 | 13h08

O início do terceiro dia da primeira seletiva olímpica da natação brasileira registrou a obtenção de mais sete índices para os Jogos Olímpicos em Palhoça (SC). E o resultado mais surpreendente desta manhã acabou vindo de Etiene Medeiros, do Sesi-SP, que bateu o recorde sul-americano dos 100 metros livre e obteve o tempo exigido ao marcar 54s26.

A prova não é uma especialidade de Etiene, mas mesmo assim ela bateu o recorde de Larissa Oliveira, com 54s61. E ela admitiu certa surpresa com o resultado que lhe garantiu o ouro no Brasileiro Sênior, sempre disputado no período da manhã - à tarde são realizadas as provas do Open, pelos oito melhores da sessão matutina em cada prova. A exceção são as distâncias mais longas, em que as mesmas baterias são válidas para os dois torneios.

"Eu realmente estava querendo nadar bem esta prova até pelo revezamento, mas não estava pensando no índice. Mais uma vez o esporte prova que nem tudo sai como a gente está calculando. Eu estava precisando disso. Esqueci todo mundo que estava do meu lado e realmente fiz a minha prova. Foi sensacional. Gostei muito. Essa e os 100m borboleta são duas provas em que estou perto de conquistar um índice, mas a gente tem que saber dosar energias. Estar com o pé dentro da Olimpíada é outra coisa. A ficha vai cair ainda, mas 54s26 é um mega resultado. Nada como um dia depois do outro", disse Etiene.

Na prova masculina, os quatro primeiros fizeram índices individuais. Apenas os dois mais rápidos se garantem presença na prova dos 100 metros livre nos Jogos do Rio, mas mais dois vão participar da prova de 4x100 metros livre.

Nicolas Oliveira (48s41), do Minas Tênis, foi quem se deu melhor, seguido por Matheus Santana (48s71), da Unisanta, Marcelo Chierighini (48s85), do Pinheiros, e Allan Vitória (48s96), também do Minas. Bruno Fratus foi o quinto, com 49s12, enquanto Cesar Cielo nem conseguiu se classificar para o Open, pois foi apenas o 11º, com a marca de 49s55.

Além disso, mais dois nadadores conseguiram índices nos 200 metros medley. Henrique Rodrigues, do Pinheiros, foi o mais rápido e venceu a disputa em 1min58s26. Já Thiago Pereira, do Minas, veio logo atrás, com 1min58s32. Na versão feminina da prova, Joanna Maranhão, do Pinheiros, que já havia obtido o índice nos 400m medley, ficou a 0s16 da marca exigida.

OUTROS RESULTADOS

Também na manhã desta sexta, Thiago Simon (2min13s12), e Beatriz Travalon (2min34s82), venceram os 200 metros peito, mas sem obtenção do índice para a Olimpíada. Já Aline Caetano (30s25) e Daniel Orzechowski (25s10) triunfaram nos 50 metros costas, prova que não faz parte do programa olímpico.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.