Ezra Shaw/AFP
Ezra Shaw/AFP

Homem mais forte das Américas, Fernando Reis ganha ouro

Brasileiro conquistou o bicampeonato na categoria acima dos 105 kg

Estadão Conteúdo

15 de julho de 2015 | 21h45

O homem mais forte das Américas segue sendo brasileiro. Campeão do peso pesado do levantamento de peso nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara (2011), Fernando Reis Saraiva conquistou o bicampeonato nesta quarta-feira, em Toronto, entre atletas com mais de 105 quilos. Ainda quebrou todos os recordes nacionais e dos Jogos. Nunca nenhum outro atleta do continente foi mais forte que ele.

No levantamento de peso, cada atleta tem direito a três tentativas em cada uma das duas provas: o arranco (o competidor levanta o halteres em dois movimentos) e o arremesso (em três). Muito acima do nível dos rivais, Fernando ganharia o ouro, com folga, se acertasse logo a primeira tentativa de cada prova. Se errasse, seria eliminado. Era primeiro lugar ou nada.

No arranco, Fernando levantou 180kg e, depois, 192kg. Tentou 195kg, sem sucesso, mas bateu seu antigo recorde, que era 190kg. Depois, no arranco, entrou na prova depois dos demais. Acertou 221kg e garantiu o ouro. Passou para 235kg e também acertou, batendo também esse recorde. Depois, abriu mão da terceira tentativa.

Com 427kg, Fernando supera em expressivos 17kg a marca que lhe deu o ouro no Pan de Guadalajara. Esse resultado faria dele o quinto colocado no Mundial do ano passado e torna o brasileiro forte candidato à medalha nos Jogos Olímpicos do Rio.

Isso porque, no levantamento de peso, cada País tem direito a um determinado número de credenciais na competição como um todo (sempre menor que o número total de eventos) e as distribui da maneira que preferir. Desta forma, nem todos os melhores do mundo vão à Olimpíada.

RECORDE

Com o ouro de Fernando, o Brasil fechou as provas de levantamento de peso dos Jogos Pan-Americanos com quatro medalhas, sendo uma de ouro, uma de prata e duas de bronze. Pela primeira vez na história o País foi ao pódio no feminino. Primeiro com Bruna Piloto (até 63kg), depois com Jaqueline Ferreira (até 75kg). Nesta quarta-feira, Mateus Gregório faturou a prata na categoria até 105kg.

Até Guadalajara, o Brasil viveu um hiato de 16 anos sem conquistar medalhas em Jogos Pan-Americanos, uma vez que não ia ao pódio desde 1995. No México, faturou o primeiro ouro, única medalha da delegação em 2011. Agora, quadruplicou o número de pódios na comparação com o último Pan.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.