Com reservas, judô brasileiro passa em branco em Grand Slam na Rússia

Depois de ter um resultado apenas regular nos Jogos Pan-Americanos, fazendo menos finais e ganhando menos medalhas de ouro do que há quatro anos, o judô brasileiro decepcionou no primeiro dia do Grand Slam de Tyumen (Rússia), neste sábado. Quatro atletas foram ao tatame, todos reservas, mas nenhum chegou nem perto do pódio no evento internacional mais importante antes do Mundial. Curiosamente, todos tiveram russos pela frente na estreia.

Estadão Conteúdo

18 de julho de 2015 | 17h16

O melhor resultado foi de Ketleyn Quadros. Medalhista olímpica na categoria até 57kg, ela subiu de peso para fugir do confronto contra Rafaela Silva por uma vaga no Rio-2016 e segue sem grandes resultados. Neste sábado, foi apenas a sétima colocada em Tyumen, ainda que tenha enfrentado adversárias de peso.

Venceu a russa Pari Surakatova (24.ª), na estreia, também a holandesa Anicka van Emden (sexta do ranking mundial), e depois perdeu, nas quartas de final, para Tserennadmid Tsend-Ayush (28.ª), da Mongólia. Na repescagem, foi eliminada por Anna Bernholm (25.ª), da Suécia.

Os demais brasileiros decepcionaram. Bronze na Universíada, há duas semanas, Phelipe Pelim (até 60kg) estreou vencendo o russo Savva Karakiziidi, mas na sequência perdeu para Aibek Imashev, do Casaquistão, número 25 do mundo. O brasileiro é o 55.º, quarto melhor do País.

Marcelo Contini, reserva da categoria até 73kg, a única na qual o Brasil não foi ao pódio no Pan, tinha a chance de mostrar que ainda briga com Alex Pombo para ir à Olimpíada. Mas perdeu na estreia para Uali Kurzhev, da Rússia, número 54 do mundo - Contini é o 38.º.

Jéssica Pereira, revelada por Flávio Canto no Instituto Reação, no Rio, estreou na categoria até 52kg vencendo Aigul Tashtimirova, da Rússia, mas na sequência perdeu para Gili Cohen, de Israel, nona melhor do mundo. A brasileira de 20 anos, na categoria de Erika Miranda, está sendo preparada para 2020.

O Brasil vai ao tatame no domingo com três atletas que ainda sonham em disputar os Jogos do Rio. Duas vezes medalhista olímpico, Leandro Guilherio tem o que parece ser sua última chance de mostrar serviço e seguir na corrida contra Victor Penalber na categoria até 81kg. Rafael Buzacarini compete na categoria até 100kg, enquanto Rochele Nunes tenta mostrar força no peso pesado feminino (+78kg) - é a única desta equipe que vai ao Mundial. Além deles, competem Samanta Soares (até 78kg) e Eduardo Bettoni (até 90kg), reservas de Mayra Aguiar e Tiago Camilo, respectivamente.

Tudo o que sabemos sobre:
judôGrand Slam de Tyumen

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.