Com sete medalhas, Monique é Recordista

Em seu terceiro Pan, a carioca Monique Ferreira, de 27 anos, ficou com o bronze ontem nos 200m livre, tornando-se a maior medalhista do País entre as mulheres. Agora, soma sete medalhas: duas pratas e cinco bronzes. Monique chegou a competição empatada com Tatiana Lemos, ambas com cinco medalhas cada. Nadaram o revezamento 4 x 100m livre juntas e ficaram com a prata. "Hoje (ontem), brinquei com a Tati que ia buscar mais uma medalha e que venceria a disputa", contou Monique. A medalha de ouro ficou com a norte-americana Ava Ohlgreen, 2min00s03, seguida pela canadense Stephanie Horner, com 2min00s29.Faltou pouco para Monique bater o recorde sul-americano (2min01s17), que pertence a Mariana Brochado, que não se classificou para os Jogos, desde o Mundial de Barcelona, em 2003.Na final dos 200m medley, Joanna Maranhão bateu na trave, com a quarta posição. Mas saiu satisfeita com seu resultado. Venceu o duelo com a argentina Georgina Bardach, que ficou uma posição atrás. Joanna marcou 2min16s99, contra 2min23s05 de Georgina. "A última vez que tinha nadado perto dos 2min16 foi no Mundial de 2005. Estou muito feliz com o meu resultado. É sinal de que estou no caminho certo. Há mais de dois anos não saía satisfeita da minha prova. Estou aliviada, porque achava que a fonte tinha secado. Mas nadei forte e sei que ainda tenho talento para continuar."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.