Gonzalo Fuentes/Reuters
Gonzalo Fuentes/Reuters

Com sprint no fim, holandês Mike Teunissen fatura 1ª etapa da Volta da França

Disputa que abriu o evento contou com 194,5km em um percurso que começou em Bruxelas e também teve chegada na capital belga

Redação, Estadão Conteúdo

06 de julho de 2019 | 17h54

O holandês Mike Teunissen venceu neste sábado a primeira etapa da Volta da França, mais tradicional prova do ciclismo mundial, que viveu o início de sua 106ª edição. Esta disputa que abriu o evento contou com 194,5km em um percurso que começou em Bruxelas e também teve chegada na capital belga, na qual o vencedor deu um sprint final para ultrapassar outros concorrentes e se garantir no topo.

E ao triunfar, Teunissen fez história ao encerrar um jejum de quase 30 anos sem um ciclista holandês ganhando a tradicional camisa amarela, que é concedida ao líder de cada etapa. Ele repetiu o feito de Erik Breukink, que na edição de 1990 da prova terminou na terceira posição na classificação geral.

Para fechar esta primeira disputa de 2019 na liderança, o ciclista da Holanda ultrapassou em seu sprint final o eslovaco Peter Sagan, campeão mundial, e o australiano Caleb Ewan, que finalizaram o sábado nas respectivas segunda e terceira colocações. O competidor da equipe Jumbo-Visma fechou o percurso do dia, que teve trechos nas regiões belgas de Flandres e Valônia, em 4h22min37.

Superado no fim, Sagan cruzou a linha de chegada apenas quatro segundos atrás do líder, enquanto Ewan veio logo atrás, com o tempo de 4h22min43.

Atual campeão da Volta da França, o britânico Geraint Thomas acabou sofrendo um acidente no final da etapa e terminou o dia apenas na 111ª posição na classificação geral. Outro candidato a faturar esta edição do evento, o dinamarquês Jakob Fuglsang se acidentou a cerca de 20 quilômetros do fim do percurso, mas ficou à frente de Thomas ao garantir a 93ª posição. Fuglsang conseguiu se recuperar da queda, subiu novamente em sua bicicleta com sangue no rosto e no joelho direito e conseguiu completar todo o trajeto.

Grande nome do dia, Teunissen inicialmente deveria funcionar como um escudeiro do seu compatriota e companheiro de equipe, Dylan Groenewegen, considerado melhor velocista do time, mas este último sofreu uma queda feia no fim da etapa e acabou fechando o dia apenas na 169ª colocação geral. E, após triunfar de forma surpreendente, o vencedor exibiu certa perplexidade com o próprio feito.

"Ainda não acredito, não caiu a ficha de que estou de amarelo, essa camisa é um manto do ciclismo, um sonho que se tornou realidade", comemorou Teunissen, que faturou a primeira etapa de uma Volta da França marcada pela ausência do tetracampeão Chris Froome.

O ciclista britânico ficou fora desta edição após sofrer um grave acidente no mês passado, quando teve uma fratura no fêmur direito, no cotovelo e em diversas vértebras, fato que o obrigou a passar por várias cirurgias. Ele amargou este problema após uma forte queda em alta velocidade durante um treino para a etapa da competição Criterium du Dauphine, no sudeste da França.

Neste domingo, a segunda etapa da Volta da França contará com uma prova de contra-relógio, de apenas 27,6km, que também terá largada e chegada em Bruxelas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.