Giuseppe Cacace/AFP
Giuseppe Cacace/AFP

Com tênis tecnológico, corredora etíope bate recorde mundial da meia maratona

Ababel Yeshaneh derrubou antiga marca em 20 segundos durante prova em Ras al-Khaimah, nos Emirados Árabes Unidos

Redação, Estadão Conteúdo

21 de fevereiro de 2020 | 10h12

Calçando uma das versões do chamado tênis tecnológico, a corredora etíope Ababel Yeshaneh bateu nesta sexta-feira o recorde mundial da meia maratona em Ras al-Khaimah, nos Emirados Árabes Unidos. Ela derrubou a marca anterior com uma diferença de 20 segundos. "Eu não esperava este resultado", afirmou a atleta.

Yeshaneh completou os 21 quilômetros da prova em 1h04min31s. O recorde pertencia à queniana Joyciline Jepkosgei, que registrara o tempo de 1min04s51 em Valência, na Espanha, em 2017. A queniana Brigid Kosgei, que chegou em segundo lugar nesta sexta, também terminou a prova abaixo da marca anterior, com o tempo de 1min04min49s - ela é a atual recordista mundial da maratona.

As duas primeiras colocadas nos Emirados Árabes usavam versões do modelo Vaporfly, da Nike. Com este tipo de tênis, que usa uma placa de carbono na sola para usar a energia do movimento de forma mais eficiente, corredores vêm batendo seguidos recordes tanto na meia maratona quanto na maratona nos últimos três anos.

Em razão dos resultados, o tênis chamou a atenção da World Athletics (a federação internacional de atletismo), que anunciou restrições ao uso dos modelos deste tipo nas competições oficiais. A principal é que os tênis tecnológicos estejam disponíveis no mercado para o acesso a eles seja universal entre os atletas. Em outras palavras, a entidade proibiu o uso de protótipos nas corridas.

Em Ras al-Khaimah, a queniana Rosemary Wanjiru ficou em terceiro lugar, com o tempo de 1min05s34. No masculino, o também queniano Kibiwott Kandie faturou a medalha de ouro, com 58min58s, e o seu compatriota Alexander Mutiso Munyao chegou na segunda posição, com 59min16s.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.