Com três gols de Aloísio, Figueirense volta a vencer

Equipe de Santa Catarina bateu o Coritiba, em Florianópolis; No Recife e em Salvador, empates com pouca emoção

O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2012 | 03h05

Com três gols do centroavante Aloísio, o Figueirense venceu o Coritiba por 3 a 1, ontem à tarde mo Orlando Scarpelli, em Florianópolis, e, apesar de ainda ocupar o último lugar com 14 pontos, a equipe deu uma nova esperança à torcida no fechamento do primeiro turno da competição nacional. Já o Coritiba, que teve um jogador expulso ainda no primeiro tempo, continua oscilando no campeonato, e estacionou nos 19 pontos.

"Estava brigando e lutando, mas, às vezes, as coisas não dão certo. Fico triste com as cobranças, mas a torcida tem esse direito. Eu não abaixo a cabeça. Espero continuar fazendo gols para tirar o Figueirense da lanterna do campeonato", disse goleador Aloísio, que também não poupou elogios ao treinador Hélio dos Anjos, demitido pela diretoria do clube na última sexta-feira, após eliminação diante do Atlético-GO na Copa Sul-Americana, ainda na fase nacional da competição. "O Hélio me ajudou muito, não tenho nada de ruim para falar dele. Infelizmente, as coisas não deram certo e ele saiu", disse o jogador.

Entusiasmado, o técnico interino Abel Ribeiro ainda não sabe se vai ser efetivado no cargo depois da demissão de Hélio dos Anjos. Ele lembrou que o time até que vinha fazendo boas partidas, mas o nervosismo acabava prevalecendo. "Acho que o importante foi termos neutralizado o Rafinha, um jogador de grande qualidade técnica", afirmou. "No segundo tempo, quando fizemos o terceiro gol - Everton Costa do Coritiba, tinha sido expulso -, mantivemos a marcação. Foi uma vitória muito importante."

No Estádio do Pituaçu, em Salvador, Bahia e Atlético-GO fizeram na noite de ontem o jogo dos desesperados da rodada, já que antes de começar a partida os dois clubes estavam a zona do rebaixamento. Um gol de Fabinho ainda no 1.º tempo colocou o Bahia na frente, mas a equipe goiana deixou tudo igual através de Diogo Campos, a oito minutos do final do jogo.

Com o empate, o Bahia chegou aos 17 pontos e deixou a zona da degola. O Atlético-GO, porém, continuou na zona do rebaixamento, em 18.º lugar na tabela, com 16 pontos.

No Recife, o clássico pernambucano, disputado na Ilha do Retiro, teve como destaque o goleirio Gideão, do Náutico, que parou o ataque do Sport e o jogo terminou em 0 a 0. O resultado foi ruim para o Rubro-negro, que continua na zona do rebaixamento. Nos últimos seis jogos, o Sport conquistou apenas um ponto.

Para o Náutico, que venceu três, empatou dois e perdeu só um jogo no mês, os dois pontos perdidos no empate não afetaram muito a sua posição, já que o clube ocupa o meio da tabela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.