Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação
Sérgio Shibuya/MBraga Comunicação

Com vitórias de queniano e etíope, africanos dominam a Maratona de São Paulo

Entre os homens, Kimani Pharis Irungu ficou em primeiro com tempo de 2h18min32; entre as mulheres, Sifan Melaku Demise foi a mais rápida com 2h35min03

Redação, Estadão Conteúdo

07 de abril de 2019 | 18h14

Com vitórias conquistadas neste domingo nas provas masculina e feminina, os atletas africanos dominaram a 25ª edição da Maratona Internacional de São Paulo, que teve largada na Praça Charles Miller, no Pacaembu, e chegada ao lado do Obelisco, no Ibirapuera, em um percurso de 42km.

O queniano Kimani Pharis Irungu triunfou entre os homens ao terminar na primeira colocação com o tempo de 2h18min32, enquanto entre as mulheres quem ganhou foi a etíope Sifan Melaku Demise, que cruzou a linha de chegada depois de 2h35min03.

Os pódios das duas provas, por sinal, foram totalmente ocupados por representantes da África. Na disputa masculina, o segundo lugar ficou com o também queniano David Kiprono Metto, com 2h18min38, enquanto o etíope Feleke Darsema Tulu assegurou a terceira posição com o tempo de 2h19min01.

Na prova feminina, a segunda colocação foi obtida pela queniana Salome Jerono Biwot, com 2h37min32, enquanto a etíope encerrou a corrida em terceiro, logo atrás, com 2h37min55. "Foi uma prova difícil. Com subidas muito fortes e adversários de alto nível, tanto que viemos juntos o tempo todo, sempre revezando na liderança. Além das subidas, também senti um pouco o clima úmido, mais do que estou acostumado. A maior dificuldade mesmo foi nos trechos íngremes, que exigiram muito da gente. Estou feliz. É um grande resultado, ainda mais porque é minha estreia na prova", comemorou Kimani depois da corrida deste domingo, sendo que esta foi a primeira vez que ele participou da maratona paulistana.

Sifan Melaku Demise também triunfou em sua estreia em São Paulo. E a jovem atleta de 19 anos cruzou a linha de chegada com uma vantagem de mais de dois minutos para a segunda colocada. "Foi uma prova dura. Senti bastante as fortes subidas, onde me poupei mais. Mas quando consegui abrir uma vantagem para minhas concorrentes, passei a administrar, até para cansar menos e me poupar um pouco. Foi uma disputa cansativa, mas estou muito feliz com essa minha primeira vitória aqui em São Paulo", ressaltou.

O domínio africano também se estendeu aos cinco primeiros, pois na prova masculina o queniano Kiplimo Stephen fechou em quarto lugar e Pietro Mamu Shaku, da Eritreia, veio logo atrás. Entre as mulheres, a quarta posição ficou com a queniana Faith Jeruto Chemaoi, enquanto a etíope Gadise Mulu Demissie terminou no quinto posto.

BRASILEIROS

Os atletas brasileiros só conseguiram se destacar na disputa da Meia Maratona de São Paulo, que também ocorreu neste domingo em um percurso de 21km. O País dominou o pódio das disputas masculina e feminina, com o casal Leonardo Santana de Olinda e Alice Yuri Lima Fonseca festejando a vitória em dose dupla.

Os dois namoram há quatro anos e, sempre que podem, participam juntos das provas. E desta vez Leonardo triunfou com o tempo de 1h14min25, enquanto o seu par ganhou a corrida feminina com 1h31min35. Ronielson Tenorio da Silva, João Roberto Oliveira da Silva, Fabio Cintra Mora e Fabricio Vieira Pereira, completaram, nesta ordem, o grupo dos cinco primeiros da disputa masculina. Já entre as mulheres, vieram atrás de Alice as seguintes corredoras: Silmara Izidora Modesto, Ana Luiz dos Anjos Gracez, Marcia dos Santos Possari e Fabia Monique.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.