Matt Dunham/AP
Matt Dunham/AP

Começa o show

Brasil leva a Daegu uma equipe enxuta e vê as mulheres como esperança de medalhas

, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2011 | 00h00

DAEGU, Coreia do Sul

O maior Mundial de Atletismo de todos os tempos, com mais de 2 mil atletas que vão representar 201 países, começa hoje, às 21 horas (horário de Brasília), manhã de sábado em Daegu, Coreia do Sul, no imponente estádio que recebeu jogos da Copa realizada no país em 2002.

Em paradoxo aos números superlativos do evento, que deve agregar 8 bilhões de telespectadores em todo o mundo, a delegação brasileira é menor em relação à que esteve no Mundial de Berlim, há dois anos: são 29 atletas, diante dos 45 que viajaram para a Alemanha. As mulheres, mais uma vez, são maioria: 15 delas estarão no evento. E também dominam as poucas esperanças do País de bons resultados.

Com marcas de relevância internacional, Fabiana Murer e Maurren Maggi encabeçam, mais uma vez, a lista de apostas brasileiras. No último torneio, há dois anos, elas não tiveram bons resultados.

Fabiana Murer, do salto com vara, estava na mesma prova que marcou a primeira grande derrota da carreira da recordista mundial Yelena Isinbayeva. Mas não conseguiu aproveitar a má fase da russa e terminou em 5.º.

Mas, no ano seguinte, a carreira de Fabiana mudou de patamar. Em 2010, ela ganhou o ouro no Mundial Indoor (derrotando Isinbayeva) e se tornou campeã da Liga Diamante, o circuito mundial de atletismo.

Neste ano, chega a Daegu após uma temporada de três meses competindo nas principais provas europeias. Não conseguiu bons resultados - sua melhor marca do ano é 4,71 m, longe de seu recorde pessoal de 4,85 m - e entra na pista a partir das 21h30 de amanhã. Mas tem currículo que intimida.

Este também é o caso de Maurren Maggi. A campeã olímpica do salto em distância divide a posição do ranking mundial com Fabiana, já que ambas estão em 7.º lugar. Em seu calendário, Maurren colocou a busca do tricampeonato pan-americano, em outubro, como prioridade. Mas não descarta a briga por medalha em Daegu.

A saltadora está recuperada dos problemas físicos que lhe tiraram as chances de ser competitiva em Berlim, há dois anos, quando deixou a final em 7.º lugar, chorando, por causa das dores no joelho direito (posteriormente operado).

Maurren tem 6,89 m como melhor marca da temporada. Ela disputa a qualificatória amanhã, a partir das 9h15 (de Brasília), e terá companhia de Keila Costa. A final será domingo, às 6h15.

Renovação. Fabiana pode disputar, em Daegu, o penúltimo Mundial de sua carreira - deve chegar até Moscou, em 2013, quando terá 32 anos. Maurren colocará sua longevidade à prova se quiser ir à Rússia, aos 37 anos. Mas a velocista Ana Cláudia Lemos, de 22 anos, é a renovação das pistas e pode surpreender.

Recordista sul-americana dos 100 m (11s15), é vista como a força motriz do revezamento 4 x 100 m, que vem batendo na trave nos últimos eventos importantes: foi 4.º na Olimpíada de Pequim e 5.º no Mundial de Berlim.

Mas seu técnico, Katsuhico Nakaya, acha que Ana Cláudia pode ser a primeira brasileira a disputar uma final da prova mais rápida do atletismo - as eliminatórias dos 100 m começam hoje, às 23h30. Ressalta, porém, que ela terá que bater seu recorde continental para que isso aconteça.

Nas sete provas que abrem o calendário do Mundial, que será disputado até o dia 4, outras três terão brasileiros. Luiz Alberto de Araújo, do decatlo, estreia em seu primeiro Mundial. A veterana Elisângela Adriano (que disputa seu 9.º Mundial) terá a companhia da estreante Andressa de Morais no lançamento do disco. No salto com vara, Fábio Gomes dos Santos tenta deixar de lado a irregularidade e busca classificação no salto com vara.

O PRIMEIRO DIA

21h: Maratona feminina

22h: 100 metros (decatlo)

22h05 e 23h25: lançamento do disco feminino (qualificatória)

22h35: 3 mil metros com obstáculos feminino (eliminatórias)

22h40: salto com vara

masculino (qualificatória)

23 horas: salto em distância (decatlo)

23h30: 100 metros feminino (eliminatórias)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.