Comissão da Câmara vota hoje a Lei Geral da Copa de 2014

Substitutivo do relator Vicente Cândido, que libera a venda de cerveja e cria a cota social de ingressos, será apreciado

O Estado de S.Paulo

14 de fevereiro de 2012 | 03h08

BRASÍLIA - O projeto da Lei Geral da Copa deve ser votado hoje na Câmara dos Deputados. A Comissão Especial que discute o tema vai apreciar o substitutivo do deputado Vicente Cândido (PT-SP), relator do projeto, que, entre outros itens, permite a venda de bebidas alcoólicas nas arenas durante o Mundial e estabelece cota de 300 mil ingressos que serão vendidos por R$ 50, para idosos e outros grupos sociais.

 

Esses bilhetes, da categoria 4, substituirão o direito à meia-entrada que consta no Estatuto dos Idosos. Irão beneficiar, além dos idosos, estudantes, indígenas e participantes do Bolsa-Família.

Cândido também fez, em seu substitutivo, mudanças no texto original também nos artigos que têm como objetivo proteger os direitos de comercialização da Fifa, ou seja, contra a pirataria.

Greve

Parte dos operários que trabalham na reforma do Castelão, em Fortaleza, paralisou as atividades, ontem. De acordo com o sindicato da categoria, há várias irregularidades como salários atrasados, falta de pagamento da cesta básica e falta de alojamento para pessoas de outras cidades.

Ontem, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, visitou a Arena da Baixada, em Curitiba, e mostrou-se satisfeito com o andamento das obras. "Consideramos que a Copa aqui já é realidade, já está em curso'', disse. Ele também elogiou o estágio das intervenções de mobilidade urbana.

Na Arena, máquinas já trabalham no estacionamento ao lado do estádio e no gramado, que deve ser rebaixado em um metro e meio para que as arquibancadas possam ganhar mais degraus. Operários estão retirando a cobertura, placas laterais e cadeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.