Comitê Executivo do COI recomenda reconhecimento do Sudão do Sul

O Comitê Executivo do Comitê Olímpico Internacional (COI) recomendou nesta terça-feira que o Sudão do Sul receba o reconhecimento olímpico, um passo que permitiria que a mais nova nação do mundo envie uma equipe para os Jogos do Rio, no próximo ano. Os membros do COI vão votar sobre a recomendação no próximo domingo, disse o porta-voz do comitê, Mark Adams.

Estadão Conteúdo

28 de julho de 2015 | 12h16

O Sudão do Sul, que se separou do Sudão e se tornou independente em 2011, vem sendo dilacerado pela guerra civil nos últimos dois anos. "A Olimpíada é sobre ocupar espaços e construir pontes entre diferentes comunidades", disse Adams. "Este é um ótimo sinal a ser enviado a uma conturbada região".

Se o Sudão do Sul for formalmente aprovado no domingo, conforme o esperado, ele se tornará o 206º país, o último após o Kosovo, a receber o reconhecimento olímpico.

Na Olimpíada de Londres, em 2012, Guor Marial, maratonista do Sudão do Sul, competiu como atleta independente sob a bandeira do COI.

O Sudão do Sul está em conflito desde dezembro de 2013, em um confronto entre

forças leais ao ex-vice-presidente Riek Machar, da etnia Nuer, e ao presidente Salva Kiir, da etnia Dinka. O conflito tem provocado uma crise humanitária, deixando a mais jovem nação do mundo em turbulência, quatro anos após a sua criação.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaCOISudão do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.