Maxim Shemetov/Reuters
Maxim Shemetov/Reuters

Comitê Olímpico Russo descarta possibilidade de ser banido dos Jogos de Tóquio

Entidade cita comentário do presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, que afirmou que a Rússia 'cumpriu sua punição'

Redação, Estadão Conteúdo

23 de janeiro de 2019 | 17h58

O Comitê Olímpico Russo garantiu nesta quarta-feira que não há qualquer possibilidade de o país ser banido dos Jogos de Tóquio, no ano que vem. A afirmação vai de encontro à ameaça da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) de tirar a Rússia do evento em caso de manipulação de dados laboratoriais coletados pelo órgão.

"De tempos em tempos, aparecem informações de que a participação de nossa equipe olímpica nos Jogos de Tóquio está em dúvida, por causa de potenciais novas sanções possíveis. Mas eu acho que não há qualquer base para este tipo de temor", declarou o presidente do comitê russo, Stanislav Pozdnyakov.

Pozdnyakov citou um comentário feito pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, que afirmou que a Rússia "cumpriu sua punição". A equipe russa foi banida dos Jogos Olímpicos de Inverno do ano passado por causa de um escândalo de doping que estourou no país.

"Durante o último ano, todos os passos que demos foram com o total apoio de nossos colegas, e acredito que nossa cooperação em todas as situações foi construtiva", afirmou Pozdnyakov, garantindo que o comitê nacional restabeleceu boas relações com o COI e a Wada.

A Rússia extrapolou em mais de duas semanas o prazo de 31 de dezembro dado pela Wada para a entrega de dados laboratoriais. O próprio órgão garantiu que perdoou o país, mas mencionou a possibilidade de uma suspensão olímpica se for determinado que as informações foram manipuladas.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.