Comitê Paralímpico Brasileiro reelege presidente

Andrew Parsons foi reeleito nesta quarta-feira para mais quatro anos como presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB). A eleição, realizada pela assembleia da entidade, em Brasília, nesta tarde, teve chapa única. Além dele, também foram eleitos como vice-presidentes Mizael Conrado e Ivaldo Brandão.

AE, Agência Estado

13 de março de 2013 | 18h21

Parsons, que está à frente do esporte paralímpico brasileiro desde 2009, vai cumprir agora mais quatro anos como presidente, até 2017. Depois, por conta do estatuto do CPB, não poderá concorrer a mais uma reeleição.

Durante a assembleia, Parsons apresentou os resultados do último quadriênio nos âmbitos esportivos, administrativos e financeiros. Ele também mostrou a previsão orçamentária do CPB para o ano de 2013, que gira na casa de R$ 100 milhões. Ele coloca como meta colocar o Brasil entre os cinco melhores dos Jogos Paralímpicos do Rio.

"O orçamento previsto para o próximo quadriênio é mais do que havíamos estimado inicialmente, o que nos ajuda na tentativa de chegar ao quinto lugar no quadro de medalhas dos Jogos Paralímpicos do Rio/2016", afirmou Parsons. Em Londres, o Brasil foi o sétimo colocado, com 21 ouros e 43 medalhas no total.

O investimento no esporte paralímpico no Brasil tem crescido de forma significativa a cada ciclo olímpico. Em 2005 e 2008, o orçamento total do CPB foi de R$ 77 milhões. No último quatriênio, esse valor chegou a R$ 175 milhões. A entidade tem parcerias com o ministério do Esporte, o Governo do Estado de São Paulo, a Prefeitura do Rio de Janeiro e os patrocínios da Caixa Econômica Federal e Infraero.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaRio2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.