Complexo Nelson Piquet pronto em 2006

Um dos projetos mais ambiciosos dos Jogos Pan-Americanos de 2007, no Rio, o complexo esportivo do autódromo Internacional Nélson Piquet, orçado em R$ 600 milhões, tem a previsão de estar pronto no segundo semestre de 2006. Para ganhar uma arena poliesportiva, um parque aquático e um velódromo, o local passará por modificações, dentre elas, a diminuição do tamanho da pista para 4,8 quilômetros.Apesar de tantas mudanças, o autódromo não deixará de estar dentro das especificações para ser a sede de disputas da competições dos esportes a motor. O presidente da Vadam, Moacir Galo, responsável pelo único evento esportivo internacional atualmente realizado no circuito, o RioGP de Motovelocidade, não tem receio quanto as benesses do novo traçado. "O autódromo ganhará uma condição multifuncional, nivelando-o com os circuitos internacionais. O esporte a motor só tem a ganhar", afirmou Galo.Em seguida, falou sobre a empresa responsável pelas mudanças no traçado. "A Federação Internacional de Motociclismo (FIM) reconhece a Tilke, como a melhor especialista para construção de pista. E um autódromo homologado pela FIM certamente realiza qualquer competição de quatro rodas, porque os critérios de segurança para as provas de motovelocidade são mais sofisticados."A empresa alemã Tilke GHB será a responsável pela elaboração dos circuitos de Jacarepaguá, que deixará de medir 4,9 quilômetros e passará a ter duas pistas, uma com a extensão de 4,8 quilômetros, e a outra com 3,8 quilômetros. Dentre os autódromos construídos pelos alemães estão os mais recentes e modernos da do Campeonato Mundial de Formula-1: o de Sepang, na Malásia, Bahrein, nos Emirados Árabes, e Xangai, na China.As modificações serão necessárias para que o local possa abrigar uma arena poliesportiva para 18 mil pessoas, um parque aquático, 10 mil espectadores, além de um velódromo, 5 mil torcedores. Durante os Jogos de 2007, as provas de basquete, ginástica artística, natação, nado sincronizado e saltos ornamentais estão programadas para o complexo esportivo.Basquete - Orçadas em R$ 600 milhões, a previsão é a de que as obras tenham início após o dia 17 de abril, data da realização do RioGP de Motovelocidade. O término das construções foi previsto para duas datas de 2006. Em julho, a perspectiva é a de entregar a arena poliesportiva, a tempo de ocorrer o Mundial Feminino de Basquete. Em dezembro, o parque aquático e o velódromo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.