Confederação Brasileira de Judô renova com a Sadia até 2015

Entidade é a confederação com o maior número de patrocinadores (sete) do esporte olímpico brasileiro

O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2013 | 19h20

SÃO PAULO - A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) terá o apoio da Sadia por mais dois anos. A empresa alimentícia patrocina a entidade desde junho de 2011 e permanecerá, pelo menos, até maio de 2015. Os contratos individuais com cinco judocas (a campeã olímpica Sarah Menezes, a medalhista Mayra Aguiar, além de Leandro Guilheiro, Rafaela Silva e Flávia Gomes) também foram extendidos.

 

Com esta renovação, a CBJ tem sete patrocinadores. A última empresa a aportar recursos na modalidade foi a Petrobras, em contrato assinado no começo de junho, que investirá R$ 20 milhões pelos próximos quatro anos. Bradesco, Infraero, Mizuno, Scania e Cielo também patrocinam a CBJ. É a confederação com maior número de apoiadores depois da CBF.

 

O judô deixou a Olimpíada de Londres com quatro medalhas (incluindo o ouro inédito no feminino,e três bronzes)e como o segundo esporte que mais ganhou títulos para o Brasil em Olimpíadas (19, superado apenas pelo vôlei, que soma uma a mais). Nesta semana, a modalidade atingiu, de maneira inédita, o topo do ranking mundial com três atletas: Sarah Menezes, Mayra Aguiar e Victor Penalber.

Tudo o que sabemos sobre:
judôRio-2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.