Divulgação: CBRu
Divulgação: CBRu

Confederação Brasileira de Rúgbi terá pela primeira vez uma mulher como CEO

Mariana é formada em Administração de Empresas pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV) e acumula passagens em cargos de gestão na Ambev, Unilever e RBS Comunicações

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de dezembro de 2020 | 12h29

A Confederação Brasileira de Rugby (CBRu) terá pela primeira vez uma mulher como CEO. Mariana Miné ocupará o cargo de Jean-Luc Jadoul, que encerra sua atividade na entidade, após 15 meses. "É um orgulho poder contribuir para o crescimento do Rugby no Brasil, um esporte fundamentado em valores tão fortes e que pode contribuir muito para a formação de um Brasil melhor", comemorou a nova gestora. 

Mariana é formada em Administração de Empresas pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV) e acumula passagens em cargos de gestão na Ambev, Unilever e RBS Comunicações. Além de dar continuidade ao projeto que pretende fazer com que o Rugby brasileiro cresça de forma sustentável, seu foco será na reestruturação da CBRu.

A nova CEO, que assume o cargo nesta quinta-feira, foi selecionada a patir de um processo comandado por seis conselheiros da entidade e uma assessoria de recrutamento. Após a escolha, a decisão foi ratificada pelo Conselho de Administração da CBRu. Jean-Luc Jadoul, que se despede da confederação, teve um papel importante na estabilização financeira da instituição. 

“Os processos de sucessão são essenciais para viabilizar o avanço das atividades da Confederação; as pessoas vão e a entidade permanece. Agradecemos ao Jean-Luc pelo trabalho realizado até hoje e damos as boas-vindas e desejamos muito sucesso à Mariana Miné nesta nova etapa da Confederação", disse Eduardo Mufarej, presidente do Conselho da CBRu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.