Confederações terão 52,9% a mais de verba em 2011

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB), divulgou nesta segunda-feira a base de valores para repasse das verbas da Lei Agnelo/Piva às confederações esportivas em 2011 com uma boa notícia: previsão de aumento do valor total de 52,9% em relação à 2010. Todas as entidades deverão receber mais dinheiro na próxima temporada e as de golfe e rúgbi, esportes que estrearão no programa olímpico nos Jogos de 2016, passam a ser incluídas no bolo.

VALÉRIA ZUKERAN, Agência Estado

13 de dezembro de 2010 | 18h37

Segundo o COB, este ano o valor inicial estimado de repasse às confederações (o valor real só poderá ser anunciado no fim do mês) era R$ 45 milhões. No ano que vem, as entidades deverão receber R$ 68,8 milhões a serem divididos da seguinte forma: R$ 54,8 milhões diretamente para as entidades e R$ 14 milhões para o Fundo Olímpico, destinado a financiar projetos especiais com prioridade para esportes individuais.

Além da inclusão do rúgbi e do golfe, que receberão R$ 500 mil na próxima temporada, o COB decidiu por escalonar o aumento às confederações: as que possuem patrocínio terão um aumento menor do que as que não contam com apoio financeiro. As confederações com direito a maior repasse são as do atletismo, desportos aquáticos, handebol, judô, vôlei mais vela e motor, todas com R$ 3 milhões.

O handebol, que não proporcionou medalhas olímpicas ao Brasil, teve repasse semelhante às modalidades "medalhistas" porque perdeu o patrocínio da Petrobrás.

Tudo o que sabemos sobre:
COBOlimpíada de 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.