Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

Confiante, Jade Barbosa muda postura e se expõe mais nas redes sociais

Com uma postura confiante, ginasta deixa a fama de chorona de vez no passado

Nathalia Garcia, enviada especial, O Estado de S. Paulo

11 de março de 2014 | 12h04

SANTIAGO - Dona de três medalhas de ouro e uma de prata até agora nos Jogos Sul-Americanos, em Santiago, no Chile, a ginasta Jade Barbosa tem mostrado um lado mais sensual nas redes sociais ao fazer "selfies" (autorretratos) e exibir frequentemente a sua barriga sequinha. Com uma postura confiante, ela deixou a fama de chorona de vez no passado.

A atleta conta que tenta se mostrar para o mundo como uma pessoa comum e fica incomodada com algumas críticas que recebe durante o seu período de lazer, especialmente quando posta uma foto na praia. "As redes sociais ajudam a gente a mostrar que somos como todo mundo. Mas tem pessoas que são preconceituosas e falam: ''Sai da praia e vai treinar''. A gente tem de ter o nosso tempo de descanso, como quem trabalha ou estuda também tem."

Mas é claro que a vida não é tão comum assim. Com uma carga horária de treinos pesada, cerca de oito horas por dia, e muitas viagens é difícil ter uma vida social como qualquer outra pessoa. E isso também atrapalha os estudos das jovens. A ginasta mais uma vez trancou o curso superior de Design de Produto na PUC do Rio e só deve retomá-lo depois dos Jogos Olímpicos, em 2016.

Aos 22 anos, Jade acredita que a sua mudança de atitude está muito ligada ao crescimento e aos momentos bons e ruins que lhe deram experiência. E esse jeito mais firme também pode ser percebido durante as competições. "Antes eu precisava repetir muitas vezes um exercício para ter confiança de que ia acertar aquilo na hora. Hoje em dia não. Eu posso repetir menos, mas tenho muito mais certeza de que sei fazer aquilo. Já consigo diferenciar isso em alguns exercícios."

A ginástica encerra a sua participação nos Jogos Olímpicos nesta terça-feira e Jade tem a chance de conquistar mais medalhas para o País. Entre os homens, apenas Sérgio Sasaki estará na final de saltos com a desistência de Arthur Zanetti por conta de uma lesão no pé. Os brasileiros Péricles Silva e Arthur Mariano fazem a prova das barras paralelas e Sasaki e Francisco Barreto disputarão na fixa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.