Confirmado novo adversário de Popó

Foi confirmado nesta terça-feira o nome do próximo adversário de Acelino "Popó" Freitas. Será o húngaro Laszlo Bognar, de 28 anos e um currículo apenas razoável: 26 vitórias, três derrotas e dois empates. A informação estava no site da Banner Promotions, empresa do empresário Arthur Pelullo, que vai promover a luta. Será no dia 5 de maio e o local não está confirmado, mas as maiores chances são para Miami e Las Vegas.A luta vai fazer parte de um programa que tem como principal objetivo promover o combate que vai unificar os títulos de superpenas da OMB e da Associação Mundial de Boxe, atualmente com Popó e o cubano Joel Casamayor, respectivamente.Popó deve fazer a preliminar de Casamayor, que tem mais crédito por ser campeão de uma entidade mais respeitada internacionalmente. O adversário do cubano também já foi confirmado. Será o norte-americano Edwin Santana, de currículo mediano (27 vitórias, 3 derrotas e cinco empates).Os adversários de Popó e Joel foram escolhidos sob medida. Devem vencer e se enfrentar na luta unificatória no dia 14 de julho, também nos Estados Unidos. As lutas serão transmitidas para os Estados Unidos pela rede Showtime.O húngaro que vai enfrentar Popó só tem um feito digno de referência. Uma vitória na última luta sobre o inglês Michael Gomez, que na época era o primeiro colocado do ranking da Organização Mundial de Boxe e sonhava em desafiar Popó.Na bronca - O sonho de Don King fazer uma luta pelo título mundial dos pesados na China ganhou nesta terça-feira um novo personagem: Henry Akiwande, sétimo colocado no ranking do Conselho Mundial de Boxe. Ele pode ser o adversário do porto-riquenho John Ruiz, que ganhou o título da AMB há duas semanas vencendo Evander Holyfield.Don King sonhava com uma vitória de Holyfield, que ajudaria na promoção da luta na China. John Ruiz venceu e os empresários chineses estão torcendo o nariz para o porto-riquenho, pouco conhecido. Ruiz, por sua vez, não aceita conceder revanche para Holyfield e quer outro adversário.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.