Ricardo Bufolin/CBG
Ricardo Bufolin/CBG

Conjunto brasileiro fica em 16º no Mundial de Ginástica Rítmica

É o pior resultado das brasileiras em Mundiais neste ciclo olímpico

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

12 Setembro 2015 | 12h41

Já classificado para os Jogos Olímpicos por ser dono da casa, o Brasil decepcionou na competição por conjuntos no Mundial de Ginástica Rítmica que está sendo disputado em Stuttgart (Alemanha). Neste sábado, a equipe ficou apenas na 16.ª colocação geral, atrás dos Estados Unidos, rival regional. É o pior resultado do País em Mundiais neste ciclo olímpico.

Depois de uma queda brusca de rendimento no ciclo olímpico que culminou com os Jogos de Londres, o Brasil evoluiu a partir de 2013, renovado. Foi 12.º colocado em Kiev (Ucrânia), em 2013, e 15.º em Izmir (Turquia), no ano passado.

Nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, o conjunto brasileiro garantiu o pentacampeonato regional. Depois de mais de 16 anos, entretanto, o Brasil não é mais o melhor do continente. Se em 2013 as brasileiras ficaram duas posições à frente dos EUA e em 2014 um lugar a baixo, em Stuttgart as americanas terminaram três colocações à frente.

Neste sábado, o time composto por Beatriz Pomini, Dayane Amaral, Emanuelle Lima, Francielly Machado, Jéssica Maier e Morgana Gmach e comandado pela técnica Camila Ferezin recebeu 16,041 pontos em sua apresentação com cinco fitas.

Depois, com maças e arcos, o conjunto brasileiro ganhou nota 15,900, chegando a um somatório de 31,941 pontos. Não fosse país-sede, o Brasil teria que superar os EUA para se classificar à Olimpíada. As americanas somaram 32,299 pontos, em 13.º.

No Rio, serão 14 conjuntos competindo. Apenas 16.º colocado no Mundial, o Brasil deve brigar para não ficar em último. Em suas outras participações, foi oitavo em Sydney (2000) e Atenas (2004) e 12.º e último colocado em Pequim (2008). Não se classificou aos Jogos de Londres porque foi apenas 22.º colocado no Mundial de 2011.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.