Conjunto do Brasil busca vaga na GRD

O Brasil tenta nesta sexta-feira, na competição de conjuntos do Mundial de Ginástica Rítmica Desportiva (GRD), em Budapeste (Hungria), conseguir a classificação para a Olimpíada de Atenas, em 2004. Medalha de ouro no Pan-Americano de São Domingos, em agosto, Dayane Camillo, Thalita Nakadomari, Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Gabriela Andrioli e Natália Eidt terão, ao menos, de repetir o oitavo lugar do último Mundial, em 2002, nos Estados Unidos, para conquistar a vaga.Participam da disputa 24 países e só os oito primeiros conquistam o direito de ir aos Jogos. Nesta quinta-feira, no segundo dia das provas individuais - maça e fita -, as brasileiras não foram bem. Na classificação geral, entre 131 ginastas de 46 países, Larissa Barata ficou em 62º, Tayanne Mantovaneli foi a 84ª e Mônica Rizzo terminou em 89º. Todas fora, portanto, da final individual de sábadoa, que definirá 20 vagas para Atenas - outras quatro ginastas receberão wild cards (convites) para a Olimpíada. Na classificação por países, o Brasil foi o 27º colocado.A ucraniana Anna Bessonova e a russa Alina Kabaeva voltaram, nesta quinta, a ser destaque no Mundial. Bessonova conquistou o ouro nas maças e a prata nas fitas (na quarta-feira, foi ouro no arco e prata na bola). A ginasta lidera a classificação geral individual, com 79.250 pontos.Em Budapeste, Alina Kabaeva é a grande rival da ucraniana. Nesta quinta, ficou com o ouro nas fitas e na competição por equipes, vencida pela Rússia. Na quarta-feira, foi prata no arco e ouro na bola. Kabaeva volta a competir após cumprir um ano de suspensão por antidoping positivo para furosemida, diurético usado para perder peso rapidamente ou encobrir a utilização de substâncias proibidas. A ginasta é a segunda na classificação geral individual, com 78.250 pontos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.